QUEM LEVA A MELHOR?

Prévia do Globo de Ouro: eis a chance de Ruptura derrotar A Casa do Dragão

A 80ª edição do prêmio da HFPA será realizada na terça-feira (10)
DIVULGAÇÃO/APPLE TV+
Britt Lower em cena de Ruptura
Britt Lower em cena de Ruptura

Simbolicamente a vice-campeã da categoria melhor drama no Emmy do ano passado, perdendo a disputa para a imbatível Succession, Ruptura tem no Globo de Ouro de 2023 a grande chance de ser vitoriosa em uma premiação expressiva. Diversos indicativos colocam a atração astuta do Apple TV+ como a possível candidata a vencer o melhor drama (no conjunto da obra) desta cerimônia: A Casa do Dragão (HBO).

Globo de Ouro é uma premiação muito diferente do Emmy. A começar por quem vota. Na primeira, a voz é dada a jornalistas; na segunda, quem determina os vencedores são profissionais integrantes da Academia de Televisão americana oriundos dos mais diversos ramos de atividade no mundo do entretenimento. Analisando pelo aspecto técnico mais amplo, A Casa do Dragão é, até o momento, a série a ser batida na temporada 2022-2023. Logo, a favorita ao Emmy de melhor drama.

No Globo de Ouro, o peso da eleição é outro. Um dado ilustra bem isso. Game of Thrones, atração mãe de A Casa do Dragão, é a série com mais estatuetas ganhas em toda a história do Emmy (59). A narrativa fantasiosa NUNCA venceu um Globo de Ouro de melhor drama (cinco indicações). GoT tem apenas UM troféu na premiação da HFPA (Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood): Peter Dinklage, em 2012, melhor ator coadjuvante de drama.

Enquanto isso, Ruptura chega no Globo de Ouro ovacionada pela mídia especializada. Os críticos elegeram a produção da Apple como a melhor série de 2022. Tanto hype fortalece a atração nessa briga. O histórico ruim de dramas fantasiosos na premiação também joga a favor da trama de ficção científica.

Vale ficar de olho em quem corre por fora nessa corrida. Better Call Saul entregou uma última temporada merecedora de prêmios. A série pode se valer da esperança por conta de uma superstição/coincidência. A trama matriz, Breaking Bad, foi ignorada pelo Globo de Ouro até a última temporada, quando arrebatou o troféu de melhor drama (2014). Better Call Saul está no certame com a última temporada…

Meghann Fahy na 2ª temporada de The White Lotus
Meghann Fahy na 2ª temporada de The White Lotus

Comédias e minisséries

Embora no ano passado O Urso tenha recebido inúmeros elogios da mídia, com toda a razão, a série não é a favorita para levar o Globo de Ouro de melhor comédia. Quem está (bem) na frente é Abbott Elementary. Caso vença, será a primeira vitória da TV aberta americana nessa categoria desde 2014 (Brooklyn Nine-Nine, Fox); Abbott Elementary é da rede ABC.

Entre as minisséries, há uma barbada. The White Lotus: Sicília é a aposta certa para abocanhar o prêmio, após sequer ter sido sequer indicada pela primeira temporada, ambientada no Havaí. A concorrência até que é boa, de The Dropout a Black Bird, mas ninguém é páreo contra a atração sensação da HBO.

A 80ª edição do Globo de Ouro será realizada na terça-feira (10), em Beverly Hills, sem transmissão oficial para o Brasil. Veja os indicados nas categorias de séries:

Melhor drama

Better Call Saul (disponível no Brasil na Netflix)
The Crown (Netflix)
A Casa do Dragão (HBO)
Ozark (Netflix)
Ruptura (Apple TV+)

Melhor comédia

Abbott Elementary (Star+)
O Urso (Star+)
Hacks (HBO Max)
Only Murders in the Building (Star+)
Wandinha (Netflix)

Melhor minissérie ou telefilme

Black Bird (Apple TV+)
Dahmer: Um Canibal Americano (Netflix)
Pam & Tommy (Star+)
The Dropout (Star+)
The White Lotus: Sicília (HBO)

Melhor ator de drama

Jeff Bridges – The Old Man
Kevin Costner – Yellowstone
Diego Luna – Andor
Bob Odenkirk – Better Call Saul
Adam Scott – Ruptura

Melhor atriz de drama

Emma D’Arcy – A Casa do Dragão
Laura Linney – Ozark
Imelda Staunton – The Crown
Hilary Swank – Alaska Daily
Zendaya – Euphoria

Melhor ator de comédia

Donald Glover – Atlanta
Bill Hader – Barry
Steve Martin – Only Murders in the Building
Martin Short – Only Murders in the Building
Jeremy Allen White – O Urso

Melhor atriz de comédia

Quinta Brunson – Abbott Elementary
Kaley Cuoco – The Flight Attendant
Selena Gomez – Only Murders in the Building
Jenna Ortega – Wandinha
Jean Smart – Hacks

Melhor ator coadjuvante de drama ou comédia

John Lithgow – The Old Man
Jonathan Pryce – The Crown
John Turturro – Ruptura
Tyler James Williams – Abbott Elementary
Henry Winkler – Barry

Melhor atriz coadjuvante de drama ou comédia

Elizabeth Debicki – The Crown
Hannah Einbinder – Hacks
Julia Garner – Ozark
Janelle James – Abbott Elementary
Sheryl Lee Ralph – Abbott Elementary

Melhor ator de minissérie ou telefilme

Taron Egerton – Black Bird
Colin Firth – A Escada
Andrew Garfield – Em Nome do Céu
Evan Peters – Dahmer: Um Canibal Americano
Sebastian Stan – Pam & Tommy

Melhor atriz de minissérie ou telefilme

Jessica Chastain – George and Tammy
Julia Garner – Inventando Anna
Lily James – Pam & Tommy
Julia Roberts – Gaslit
Amanda Seyfried – The Dropout 

Melhor ator coadjuvante de minissérie ou telefilme

F. Murray Abraham – The White Lotus
Domhnall Gleeson – O Paciente
Paul Walter Hauser – Black Bird
Richard Jenkins – Dahmer: Um Canibal Americano
Seth Rogen – Pam & Tommy

Melhor atriz coadjuvante de minissérie ou telefilme

Jennifer Coolidge – The White Lotus
Claire Danes – Fleishman Is in Trouble
Daisy Edgar-Jones – Em Nome do Céu
Niecy Nash-Betts – Dahmer: Um Canibal Americano
Aubrey Plaza – The White Lotus


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!