EMMY DE 2023

Opinião: fama de Jennifer Coolidge ofusca arte de Elizabeth Debicki no Emmy

Premiação feita para celebrar a arte na TV foi contaminada pela popularidade
DIVULGAÇÃO/TELEVISION ACADEMY
Jennifer Coolidge no Emmy de 2023
Jennifer Coolidge no Emmy de 2023

O Emmy de 2023, realizado na última segunda-feira (15), ficou marcado por uma mancha. Ocorreu um roubo na categoria melhor atriz coadjuvante de drama. A fama de Jennifer Coolidge, catapultada por The White Lotus, ofuscou o trabalho impecável de Elizabeth Debicki entregue na quinta temporada de The Crown. Isso justo na premiação que, em tese, existe para premiar a arte da atuação em detrimento da popularidade.

Antes de mais nada, é preciso deixar bem claro que Jennifer Coolidge é uma artista fenomenal, engraçada, divertida… enfim, merecedora de todos elogios. Agora, ela não é melhor atriz de drama do que Elizabeth Debicki, simplesmente não. Acontece que Jennifer se beneficia muito desse seu status pop que algumas premiações hollywoodianas se deixaram contaminar. O Emmy deveria ser aquela vacinada contra esse efeito.

Sempre é bom relembrar um pouco o passado e a história. Em 1946, o empresário Syd Cassyd fundou a Academia de Televisão de ARTES e Ciências, inspirado na Academy of Motion Picture Arts and Sciences, entidade que existia desde 1929 e dona do Oscar. A ideia dele, ao lado de outras pessoas influentes da TV naquela época, era desenvolver a ARTE e a ciência da TV, tal qual era visto no cinema, e organizar uma premiação similar o Oscar, mas voltada para atrações televisivas.

Surfando nos braços do povo, Jennifer Coolidge acumula, com essa estatueta de melhor atriz coadjuvante de drama, seis prêmios em oito disputados nas principais premiações do circuito hollywoodiano, seja concorrendo nas categorias de drama ou minissérie e sempre representando The White Lotus. Com muito menos talento do que as concorrentes, Jennifer alcançou tanto prestígio assim apenas por causa da popularidade.

Na pele da insegura ricaça Tanya McQuoid em The White Lotus, Jennifer Coolidge é hilária. Ela diverte a plateia na pele de uma personagem perturbada, neurótica e ingênua, gerando ótimos memes. A atriz é digna de destaque por ser tudo isso sim e mais um pouco. 

Agora, não tem talento para ganhar prêmios superando grandes profissionais em papéis mais desafiadores. Ela já venceu nomes do naipe de Julia Garner (Ozark) e Zendaya (Euphoria), por exemplo.

Por sua vez, Elizabeth Debicki deu show de atuação na quinta temporada de The Crown, pela qual concorreu neste Emmy. Na pele da princesa Diana, ela foi o ponto alto, o único elemento que se salvou de uma leva inconstante e confusa do drama monárquico da Netflix, multivencedor no Emmy.

Um fator que a ajuda, naturalmente, é a incrível semelhança com Diana. Quando coloca-se na equação o penteado, a maquiagem, o figurino… aí parece um xerox de tão igual. Elizabeth Debicki foi além, acertando no alvo todos os trejeitos da loira nobre, como o olhar tímido, gestos com as mãos, jeito de falar, de mexer a boca… Foi uma atuação exemplar. 

Sem a sombra de Jennifer Coolidge por perto, a atriz australiana vem de duas conquistas recentes (estas pela sexta temporada de The Crown): Critics Choice e Globo de Ouro. Para sorte do Emmy, a justiça poderá ser feita na premiação de 2024, a ser realizada daqui a oito meses, quando Elizabeth tem de ser premiada para, no mínimo, corrigir o erro de agora.

Veja os vencedores, em negrito, da 75ª edição do Emmy:

Melhor drama
Andor (Disney+)
Better Call Saul (Netflix)
The Crown (Netflix)
A Casa do Dragão (HBO)
The Last of Us (HBO)
Succession (HBO) – vencedor
The White Lotus (HBO)
Yellowjackets (Showtime)

Melhor comédia
Abbott Elementary (Star+)
Barry (HBO)
O Urso (Star+) – vencedor
Jury Duty (Freevee)
The Marvelous Mrs. Maisel (Prime Video)
Only Murders in the Building (Hulu)
Ted Lasso (Apple TV+)
Wandinha (Netflix)

Melhor minissérie
Treta (Netflix) – vencedor
Dahmer: Um Canibal Americano (Netflix)
Daisy Jones & The Six (Prime Video)
A Nova Vida de Toby (Star+)
Obi-Wan Kenobi (Disney+)

Melhor ator de drama
Jeff Bridges (The Old Man)
Brian Cox (Succession)
Kieran Culkin (Succession) – vencedor
Bob Odenkirk (Better Call Saul)
Pedro Pascal (The Last of Us)
Jeremy Strong (Succession)

Melhor atriz de drama
Sharon Horgan (Mal de Família)
Melanie Lynskey (Yellowjackets)
Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
Bella Ramsey (The Last of Us)
Keri Russell (A Diplomata)
Sarah Snook (Succession) – vencedora

Melhor ator coadjuvante de drama
F. Murray Abraham (The White Lotus)
Nicholas Braun (Succession)
Michael Imperioli (The White Lotus)
Theo James (The White Lotus)
Matthew Macfadyen (Succession) – vencedor
Alan Ruck (Succession)
Will Sharpe (The White Lotus)
Alexander Skarsgård (The White Lotus)

Melhor atriz coadjuvante de drama
Jennifer Coolidge (The White Lotus) – vencedor
Elizabeth Debicki (The Crown)
Meghann Fahy (The White Lotus)
Sabrina Impacciatore (The White Lotus)
Aubrey Plaza (The White Lotus)
Rhea Seehorn (Better Call Saul)
J. Smith-Cameron (Succession)
Simona Tabasco (The White Lotus)

Melhor ator de comédia
Bill Hader (Barry)
Martin Short (Only Murders in the Building)
Jason Segel (Falando a Real)
Jason Sudeikis (Ted Lasso)
Jeremy Allen White (O Urso) – vencedor

Melhor atriz de comédia
Christina Applegate (Disque Amiga Para Matar)
Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)
Quinta Brunson (Abbott Elementary) – vencedora
Natasha Lyonne (Poker Face)
Jenna Ortega (Wandinha)

Melhor ator coadjuvante de comédia
Anthony Carrigan (Barry)
Phil Dunster (Ted Lasso)
Brett Goldstein (Ted Lasso)
James Marsden (Jury Duty)
Ebon Moss-Bachrach (O Urso) – vencedor
Tyler James Williams (Abbott Elementary)
Henry Winkler (Barry)

Melhor atriz coadjuvante de comédia
Alex Borstein (The Marvelous Mrs. Maisel)
Ayo Edebiri (O Urso) – vencedor
Janelle James (Abbott Elementary)
Sheryl Lee Ralph (Abbott Elementary)
Juno Temple (Ted Lasso)
Hannah Waddingham (Ted Lasso)
Jessica Williams (Falando a Real)

Melhor ator de minissérie ou telefilme
Taron Egerton (Black Bird)
Kumail Nanjiani (Bem-Vindos ao Clube da Sedução)
Evan Peters (Dahmer: Um Canibal Americano)
Daniel Radcliffe (Weird: The Al Yankovic Story)
Michael Shannon (George & Tammy)
Steven Yeun (Treta) – vencedor

Melhor atriz de minissérie ou telefilme
Lizzy Caplan (A Nova Vida de Toby)
Jessica Chastain (George & Tammy)
Dominique Fishback (Enxame)
Kathryn Hahn (As Pequenas Coisas da Vida)
Riley Keough (Daisy Jones & The Six)
Ali Wong (Treta) – vencedora

Melhor ator coadjuvante de minissérie ou telefilme
Murray Bartlett (Bem-Vindos ao Clube da Sedução)
Paul Walter Hauser (Black Bird) – vencedor
Richard Jenkins (Dahmer: Um Canibal Americano)
Joseph Lee (Treta)
Ray Liotta (Black Bird)
Young Mazino (Treta)
Jesse Plemons (Amor e Morte)

Melhor atriz coadjuvante de minissérie ou telefilme
Annaleigh Ashford (Bem-Vindos ao Clube da Sedução)
Maria Bello (Treta)
Claire Danes (A Nova Vida de Toby)
Juliette Lewis (Bem-Vindos ao Clube da Sedução)
Camila Morrone (Daisy Jones & The Six)
Niecy Nash-Betts (Dahmer: Um Canibal Americano) – vencedora
Merritt Wever (As Pequenas Coisas da Vida)


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!