RELATO FRANCO

Saiba como identificar qual vício dominava Matthew Perry durante Friends

Intérprete de Chandler abriu o coração em obra lançada nesta terça (1º)
REPRODUÇÃO/NBC
O ator Matthew Perry durante três fases em Friends
O ator Matthew Perry durante três fases em Friends

Em livro autobiográfico lançado nesta terça-feira (1º), o ator Matthew Perry fez revelações inéditas e francas sobre a trajetória de vida marcada por sucessos, mas também permeada por vícios, descuidos com a saúde e quase morte. No auge, enquanto desfrutava a fama na série Friends, ele foi dominado por todo tipo de química. O veterano de 53 anos até deu uma dica: basta olhar a sua fisionomia na sitcom para saber sob qual vício estava.

Uma das observações mais óbvias para quem assistiu às dez temporadas de Friends é a mudança de peso e visual de Matthew Perry. Isso pelo fato de ser alterações tipo montanha-russa, pois uma hora estava de um jeito (magérrimo), daí logo em seguida aparecia acima do peso. E o loop seguia.

O exemplo mais evidente dessa transformação ocorreu entre as temporadas seis e sete. No último episódio da sexta leva, Matthew Perry esteve gordo em cena, usando uma camisa laranja. O primeiro capítulo da sétima temporada é continuação direta daquele episódio. Então, o ator aparece usando a mesma camisa, contudo bem mais magro. 

Ele foi sincero ao compartilhar o que aconteceu nesses momentos no livro intitulado de Friends, Lovers and the Big Terrible Thing. “Você pode usar meu peso como termômetro para traçar a trajetória dos meus vícios”, escreveu. “Quando eu estava gordo, era o álcool. Quando eu estava magro, eram as pílulas [medicamentos]. Quando eu usava um cavanhaque, eram muitas pílulas.”

Durante a terceira temporada de Friends, o intérprete de Chandler Bing chegou a tomar 55 comprimidos de Vicodin [da classe dos opióides] por dia. O menor peso dele ao longo da comédia bateu em 58 kg e o máximo, 102 kg.

Como consequência desses vícios, Matthew Perry percebeu que, aos 49 anos, passou mais da metade da vida em clínicas de reabilitação. Ele calculou que gastou mais de US$ 9 milhões (R$ 48 milhões) tentando ficar sóbrio, longe dos vícios.

Por breves períodos, durante as gravações de Friends, ele conseguiu controlar a dependência química. E justamente nesse espaço de tempo, na oitava temporada, ele disse que teve a melhor fase na atração. Coincidência ou não, foi nessa temporada que recebeu uma indicação ao Emmy de melhor ator em série de comédia.

Contudo, o vício vencia na maioria das vezes. A saúde de Perry ficou debilitada que em certa ocasião perdeu vários dentes após uma simples mordida em um pão de forma.

Quando ele fez a conta de quanto gastou com tratamentos, foi bem no momento em que escapou da morte por milagre. Depois de sofrer uma perfuração gastrointestinal, foi parar no hospital. O cólon dele simplesmente explodiu por causa do uso excessivo de opióides. Foram duas semanas em coma, cinco meses em um leito e uso de uma bolsa de colostomia durante nove meses.

Matthew Perry carrega no corpo as marcas dessa luta contra o vício; são 14 cirurgias só no estômago. Nos últimos dias, o ator deu inúmeras entrevistas para promover o livro (ainda sem previsão de estreia no Brasil), dizendo que atualmente está bem, saudável e livre dos vícios.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!