FAÇA SUAS APOSTAS

Análise: as melhores e mais acirradas disputas no Globo de Ouro e Critics Choice

Premiações hollywoodianas com jurados jornalistas ocorrem nos próximos dias
DIVULGAÇÃO/SHOWTIME/PRIME VIDEO
Cartazes das minisséries Companheiros de Viagem e Daisy Jones & The Six
Cartazes das minisséries Companheiros de Viagem e Daisy Jones & The Six

Está chegando a hora das principais premiações hollywoodianas com corpo de jurados formado por jornalistas especializados em entretenimento. No domingo (7), a vez é do Globo de Ouro. Na semana seguinte, dia 14, entra no palco o Critics Choice. No Brasil, ambas as cerimônias vão ser exibidas pelo canal TNT e streaming HBO Max.

Enquanto que o Globo de Ouro conta com cerca de 300 jornalistas votantes, o Critics Choice, organizado pela Associação dos Críticos (CCA), tem em seu plantel quase o dobro disso (580 filiados).

O Diário de Séries destaca as categorias mais acirradas nas duas premiações. São disputas empolgantes que merecem a sua atenção especial durante o respectivo evento. Confira:

Globo de Ouro

Melhor minissérie ou telefilme
Toda Luz que Não Podemos Ver (Netflix)
Treta (Netflix)
Daisy Jones and The Six (Prime Video)
Fargo (5ª temporada inédita no Brasil)
Companheiros de Viagem (Paramount+)
Uma Questão de Química (Apple TV+)

Na reta final de 2023, a cotação de Companheiros de Viagem cresceu, fazendo da série uma ameaça real ao leve favoritismo de Daisy Jones and The Six. Fargo também está em alta, com Jon Hamm e Juno Temple carregando a ótima quinta temporada. Treta também é uma candidata a se considerar, porém com menos potência do que as rivais.

O Globo de Ouro tem sido eclético, nos últimos anos, nessa categoria. Ganharam produções da HBO (The White Lotus, em 2023), Prime Video (The Underground Railroad, em 2022) e O Gambito da Rainha (Netflix, em 2021). A HBO é o canal mais vencedor, com 20 troféus, mas pela primeira vez desde 2016 que não tem uma atração na briga, o que escancara a porta para a concorrência.

Melhor atriz coadjuvante na TV
Elizabeth Debicki – The Crown
Abby Elliott – O Urso
Christina Ricci – Yellowjackets
J. Smith-Cameron – Succession
Meryl Streep – Only Murders in the Building
Hannah Waddingham – Ted Lasso

Juntando filmes e atrações de TV (telefilmes e séries), Meryl Steep acumula 34 indicações ao Globo de Ouro, com nove vitórias. De todas essas conquistas ao longo da carreira, uma única veio do lado televisivo da premiação: em 2004, pela minissérie Angels in America, da HBO. Agora, por Only Murders in the Building, a atriz lendária larga na frente na disputa de coadjuvante na TV, mas com uma adversária na cola.

Elizabeth Debicki deu show em The Crown, na pele da princesa Diana. A atuação dela foi digna de prêmio, sem dúvida alguma. Mas para levantar o troféu, ela precisa ultrapassar Meryl Streep. Na edição passada, Elizabeth perdeu para a imbatível Julia Garner (Ozark). Qualquer vitória em 2024 que não seja de Elizabeth ou Meryl Streep será surpresa.

Meryl Streep em Only Murders in the Building
Meryl Streep em Only Murders in the Building

*

Critics Choice

Melhor comédia
Abbott Elementary (Star+)
Barry (HBO)
O Urso (Star+)
The Marvelous Mrs. Maisel (Prime Video)
Poker Face (Universal+)
Reservation Dogs (Star+)
Falando a Real (Apple TV+)
What We Do in the Shadows (Star+)

Esnobada pelo Globo de Ouro justamente pela quinta e última temporada, a impecável The Marvelous Mrs. Maisel quer se despedir do circuito de premiações com sua terceira vitória nessa categoria. Para tanto, ela precisa superar outras vencedoras do passado, como Abbott Elementary (2023) e Ted Lasso (2022, 2021).

A concorrência está pesada, contudo. O Urso se apresenta com uma segunda temporada melhor do que a primeira, Poker Face está em todas as premiações com todo o mérito e Falando a Real é uma das queridinhas da crítica especializada.

Melhor série estrangeira
Barganha (Paramount+)
A Lição (Netflix)
Mães da Máfia (Star+)
Intérprete do Silêncio (inédita)
Lupin (Netflix)
Mask Girl (Netflix)
Em Movimento (Star+)

O Critics Choice teve a grande sacada de, desde 2021, premiar a melhor série estrangeira da temporada, tal qual o Oscar faz com os filmes de língua não inglesa. As vencedoras anteriores foram Round 6 (Netflix) e Pachinko (Apple TV+). A tendência é que a onda asiática continue neste ano, com o favoritismo depositado em Barganha, seguida por A Lição.

A Europa está no jogo com duas concorrentes de respeito: a italiana Mães da Máfia e a francesa Lupin. 

Melhor atriz de drama
Jennifer Aniston – The Morning Show
Aunjanue Ellis – Justified: Cidade Primitiva
Bella Ramsey – The Last of Us
Keri Russell – A Diplomata
Sarah Snook – Succession
Reese Witherspoon – The Morning Show

Vencedora como coadjuvante, na edição de 2022, Sarah Snook busca seu primeiro troféu no Critics Choice como protagonista. Ele desfruta sim de uma vantagem, porém curta. Em seu retrovisor surge Jennifer Aniston, que em The Morning Show faz o seu melhor papel da carreira. Um nome que corre por fora é Keri Russell, atriz muito bem quista pelos jornalistas.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!