PRINCESA COROADA

Crítica: irresistível como Diana, Elizabeth Debicki rouba a cena em The Crown

Atriz de 33 anos é forte candidata a emplacar múltiplas indicações em prêmios hollywoodianos
DIVULGAÇÃO/NETFLIX
Elizabeth Debicki em foto promocional da 6ª temporada de The Crown
Elizabeth Debicki em foto promocional da 6ª temporada de The Crown

Quem assiste The Crown sabe que a série da Netflix tem no centro da história a rainha Elizabeth 2ª, interpretada por Imelda Staunton na velhice. Porém, as duas últimas temporadas foram palco para uma ladra de cena que, com justiça, virou alvo dos holofotes e tomou conta da narrativa. Irresistível na pele da princesa Diana, Elizabeth Debicki merece a coroa.

Para entregar uma atuação nota 10, não basta ter uma semelhança incrível, caso da atriz australiana com Diana (mérito do departamento de maquiagem e penteado, registra-se). Elizabeth foi além disso e verdadeiramente encontrou o ponto certo da atuação de uma figura real e tão famosa, escapando da imitação e da caricatura.

Isso ficou evidente na primeira parte (quatro episódios) da sexta e última temporada de The Crown. Ela imprimiu um estilo que cativou o público de maneira única, ação necessária pois estava atuando em uma trama trágica conhecida por muitos: os dias anteriores à morte de Diana. Elizabeth mostrou, com rara destreza e arte, o lado humano atrás da lenda.

A sexta temporada de The Crown começa com uma pessoa testemunhando o acidente de carro que tirou a vida da ex-princesa de Gales. Então, o telespectador sabe que ali seria retratado os últimos momentos de vida de Diana. Isso só aumentou ainda mais o tom dramático dessa parte do enredo.

É como se The Crown, por um breve momento, fosse uma série sobre Diana. E Elizabeth, tida como coadjuvante no drama premiado, assume o protagonismo. A responsabilidade foi tirada de letra e quase sem esforço algum.

De certa forma, Elizabeth Debicki encarnou Diana para encenar o adeus que a princesa não teve a oportunidade de dar. A performance da atriz de 33 anos foi magnética nesse sentido, rica e empática.

Já na quinta temporada a atriz de nacionalidade australiana deu show. Peter Morgan, criador de The Crown, acertou em cheio na escalação da princesa Diana adulta (a jovem foi vivida por Emma Corrin). No caso, ele chegou a dizer que precisaria refazer toda reta final do drama se Elizabeth Debicki dissesse não para Diana.

“Ela [Elizabeth] é unicamente magnífica”, exaltou Morgan, em entrevista ao site Entertainment Weekly. “A lista [de atrizes para viver Diana] só tinha um nome. Se ela recusasse o papel, eu provavelmente teria de refazer toda a série.”

Quem lembra de Diana dos anos 1990 ou estuda vídeos dela daquela época ficou chocado com a precisão da atuação de Elizabeth. Agora, imagina como foi a sensação de quem conviveu com a princesa?

Andrew Morton, biógrafo de Diana interpretado por Andrew Steele nos primeiros episódios de The Crown 5, deu um depoimento muito relevante. Durante participação no programa matutino Good Morning America, da rede americana ABC, ele falou o que achou da atuação.

“[Elizabeth] me tirou o fôlego. Embarquei em uma viagem ao passado assistindo à serie”, comentou. “Olha, eu não digo isso com frequência, mas fiquei trêmulo [vendo Elizabeth].”

Elizabeth Debicki no circuito de premiações

Sem dúvida, Elizabeth Debicki é nome forte para, ao menos, concorrer em tudo que é prêmio como atriz coadjuvante de drama pela sexta temporada de The Crown, no circuito de premiações hollywoodianas que está para começar. Pelo quinto ano, ela ainda tem uma disputa pendente.

Trata-se do Emmy de 2023, a ser realizado em janeiro por causa da greve de atores e roteiristas que paralisou Hollywood. Elizabeth está nessa briga pela quinta temporada da narrativa monárquica, concorrendo com nomes do nível de Jennifer Coolidge (The White Lotus) e Rhea Seehorn (Better Call Saul). Em condições naturais, apenas Rhea seria uma ameaça a Elizabeth.

Ainda pela quinta temporada, Elizabeth Debicki concorreu ao Globo de Ouro deste ano como coadjuvante; perdeu para Julia Garner, de Ozark. E no SAG, na categoria melhor atuação em drama, foi derrotada por Jennifer Coolidge.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!