DEMOROU

Fim do suspense! Periféricos é renovada para a 2ª temporada

Trama futurista tem criadores de Westworld na produção executiva
DIVULGAÇÃO/PRIME VIDEO
Chloë Grace Moretz com Gary Carr durante evento de Periféricos
Chloë Grace Moretz com Gary Carr durante evento de Periféricos

Acabou o suspense! Dois meses após o fim da primeira leva de episódios, a série Periféricos foi renovada para a 2ª temporada, pelo Prime Video. A atração que tem na produção executiva o casal Lisa Joy e Jonathan Nolan, criadores de Westworld, foi bem recebida, mas essa demora na encomenda de uma nova temporada gerou uma ansiedade, brotando dúvida sobre se a série voltaria com capítulos inéditos ou não.

Em nota, a dupla de showrunners comemorou a renovação de Periféricos: “Estamos empolgados para continuar a jornada [de Periféricos] em uma segunda temporada, mergulhando mais fundo no mundo incrível que Gibson criou”. Esse Gibson é William Gibson, autor do livro homônimo no qual a série se baseia. Lisa e Nolan são contratados do Prime Video.

Lançada em outubro do ano passado, Periféricos começou a pegar no tranco logo quando a HBO tomou a decisão chocante de cancelar Westworld, deixando o drama futurista premiado sem final adequado. Logo, a produção do Prime Video serviu de alento aos órfãos de Westworld.

Periféricos tem uma carga intensa de ficção científica similar à ficção científica da HBO. O mundo nos anos vindouros é altamente tecnológico, com robôs transitando entre nós. Se em Westworld essas máquinas eram conhecidas como anfitriões, na produção do streaming da Amazon elas atendem pelo nome de periféricos (um dos motivos de a série ter esse nome).

Chloë Grace Moretz na série Periféricos
Chloë Grace Moretz na série Periféricos

Na trama, Flynne Fisher (Chloë Grace Moretz) vive com o irmão, Burton (Jack Reynor), em uma área rural e desolada dos Estados Unidos, onde os empregos são escassos e muitos sobrevivem na clandestinidade, fazendo impressões ilegais em 3D e jogando videogame por dinheiro. Isso no ano de 2032.

Veterano de guerra, Burton é contratado para testar um jogo de realidade virtual, mas quem realmente faz o “test drive” do game é Flynne, que assume a identidade do irmão no joguinho bem real, no qual é possível experimentar sensações como a dor, o toque, entre outras.

Nesse novo jogo, ambientado em Londres, Flynne é encarregada de invadir uma corporação conhecida como Instituto de Pesquisa; o objetivo é roubar um segredo valioso. Quando a tarefa dá muito errado, Flynne começa a perceber que o game é mais real do que ela jamais poderia imaginar. A Londres que ela está explorando existe… no ano de 2099.


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!