ESTRATÉGIA

Ausência de dramas badalados faz HBO jogar suas fichas nas minisséries

Conheça as tramas de True Detective: Terra Noturna, O Regime e O Simpatizante
IMAGENS: DIVULGAÇÃO/HBO
Kali Reis (à esq.) com Jodie Foster em True Detective: Terra Noturna
Kali Reis (à esq.) com Jodie Foster em True Detective: Terra Noturna

No Emmy de 2023, pela primeira vez desde 2018, a HBO não teve atração concorrendo na categoria de melhor minissérie. Tudo leva a crer que neste ano será bem diferente. Sem dramas badalados no atual período de elegibilidade, após o combo Game of Thrones-Succession, a aposta do canal premium neste primeiro semestre de 2024 é nas minisséries. True Detective: Terra Noturna é apenas a primeira cartada.

Casey Bloys, presidente e CEO (diretor-executivo) da HBO e HBO Max, está ciente que o ciclo 2023-2024 é ruim no departamento de dramas. O canal tem sete atrações do tipo na prateleira, e logo as quatro principais, Euphoria, The Last of Us, The White Lotus e A Casa do Dragão, vão ter novas temporadas só depois da metade do ano, ficando assim elegíveis somente para o Emmy de 2025.

Então, a saída é apostar tudo nas minisséries, produto que a HBO trata tão bem, entregando sempre grandes obras. Está claro que a quarta temporada de True Detective, lançada dia 14, vem para as cabeças. Intitulada de Terra Noturna, a trama protagonizada por Jodie Foster tem conseguido, ao menos nos primeiros episódios, dar uma nova cara à franquia policial, com uma história bem fora do comum e desafiadora. É, sem dúvida, mais uma produção de alto nível do canal.

A narrativa apresenta como ponto de partida um evento que ocorre durante uma longa noite de inverno na cidade de Ennis (Alasca). Oito homens que operam a Estação de Pesquisa Tsalal Arctic desaparecem sem deixar vestígios. Para resolver o caso, as detetives Liz Danvers (Jodie) e Evangeline Navarro (Kali Reis) terão que enfrentar a escuridão que carregam em si mesmas e cavar as verdades assombradas que estão enterradas sob o gelo eterno

Hugh Grant em O Regime
Hugh Grant em O Regime

Com data marcada de estreia, 3 de março, O Regime promete ser outra grande minissérie da HBO. O departamento de marketing sabe disso e vai investir pesado na divulgação. A história tem Kate Winslet como protagonista, três anos depois de arrasar na bem-sucedida Mare of Easttown, também da HBO.

O Regime explora o ambiente político de um país europeu que está prestes a desmoronar por causa de um regime autoritário. Kate interpreta uma chanceler de uma nação fictícia localizada na Europa Central. A personagem se vê em uma situação delicada, ameaçada pela turbulência doméstica. Nessa dinâmica, o ator Hugh Grant interpreta um líder da oposição, cuja prisão desencadeia protestos públicos em grande escala.

Sandra Oh em O Simpatizante
Sandra Oh em O Simpatizante

Fecha o trio de ferro da HBO a superprodução O Simpatizante. Baseada em livro homônimo vencedor do Pulitzer, a minissérie apresenta uma sátira sobre a Guerra do Vietnã (1955-1975) pelo olhar de um agente comunista franco-vietnamita que acabou exilado nos Estados Unidos.

O protagonismo é de Robert Downey Jr. (o Homem de Ferro dos filmes da Marvel). Ele vai interpretar vários personagens coadjuvantes, cada um representando um braço diferente do establishment americano (político, agente da CIA…). Sandra Oh, de Grey’s Anatomy e Killing Eve, está no elenco de apoio. A atração é parceira da HBO com a produtora A24, tabelinha que gerou Euphoria.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!