MAGIA DA TV

Como o fogo em Chicago Fire é feito? É mais complexo do que você imagina

Do roteiro ao consentimento dos atores, uma chama passa por várias etapas antes de ser acesa
DIVULGAÇÃO/NBC
Taylor Kinney em cena de Chicago Fire
Taylor Kinney em cena de Chicago Fire

Por mais que Chicago Fire seja uma série sobre relacionamentos e etc, não tem como negar que o fogo é elemento básico da trama, afinal estão ali bombeiros combatendo incêndios insanos. Você já parou para pensar como tudo aquilo é feito? Em entrevista ao site Variety, John Milinac, coordenador de efeitos especiais e pirotécnicos da atração, explicou que não é tão simples assim, não é só tocar fogo em um lugar e pronto.

John Milinac está em Chicago Fire desde o começo, vivência fundamental. Ele chefia uma equipe de 13 pessoas que monitora todos os aspectos acerca da produção de um episódio, como participar do desenvolvimento de uma história na sala dos roteiristas até receber o consentimento dos atores, caso haja uma cena arriscada no cronograma.

É também preciso trabalhar em conjunto com a direção de arte, a produção de externas, figurinos, captação de som… Bota complexidade nisso.

Ele tem liberdade para frear os roteiristas caso eles estejam planejando algum incêndio espetacular demais, pois além da necessidade de a cena ser minimamente verossímil, é preciso analisar as questões de segurança, obedecendo às cartilhas trabalhistas de todas as categorias profissionais envolvidas.

Na hora da execução, entra a magia da televisão. Os incêndios de Chicago Fire passam a impressão de serem bem reais, mas evidentemente tudo é uma simulação, que conta até com trabalho de pós-produção. Chamas controladas são colocadas de verdade no set, sem qualquer ameaça aos atores, que por sua vez usam uniformes reais de bombeiros, pesados e com muitos itens.

Segundo Milinac, tem de haver um controle das chamas para dar total segurança aos atores, oferecendo a eles liberdade para se concentrarem somente na ação. E para os câmeras conseguirem gravá-los.

“Em um incêndio real, você não consegue enxergar um palmo na sua frente. Mas em Chicago Fire, por causa da trama, obviamente, o telespectador tem de ver as reações dos personagens”, explicou.

Como visto em dez temporada, Chicago Fire abusa da criatividade nos incêndios criados: prédios em ruínas, carros explodindo, caminhões desgovernados, fios desencapados… Da próxima vez que você ver um episódio da série, preste atenção nesses detalhes acerca do fogo e note como a realização de cenas assim são bem detalhadas, leve em conta o trabalho que deu para fazer. É para apreciar cada momento e compreender essa magia de fazer TV.

Chicago Fire chega com episódios inéditos no canal Universal (estreia da atual 11ª temporada ainda não foi anunciada). A série está disponível no Globoplay e Prime Video, além de fazer parte da programação da Record.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!