SHOW DE ATUAÇÃO

Abençoada seja Yvonne Strahovski, a vilã das vilãs em The Handmaid’s Tale

É aceitável classificar Serena como a melhor personagem da série
DIVULGAÇÃO/HULU
Yvonne Strahovski na série The Handmaid's Tale
Yvonne Strahovski na série The Handmaid's Tale

Sem dúvida, The Handmaid’s Tale é a série de Elisabeth Moss, que na pele da heroína June age sem medir consequências para acabar com o regime fundamentalista teocrático de Gilead. Mas lá dentro do covil está a vilã das vilãs Serena, interpretada com maestria por Yvonne Strahovski. A atriz, agora na melhor fase da carreira, cresce a cada temporada incorporando aquela que pode ser defendida como a melhor personagem da trama.

Aos 40 anos, a australiana Yvonne Strahovski se consolida como uma atriz de ponta. Em The Handmaid’s Tale ela não é a protagonista, mas é como se fosse. Afinal, toda trajetória da heroína June existe por causa de Serena, a quem ela quer ver destruída.

Até então, a atriz teve três boas participações em séries populares, mas como mera coadjuvante. Curiosamente, duas foram vivendo agentes da CIA, em Chuck e 24 Horas. No drama Dexter, ela foi a namorada do serial killer, vivido por Michael C. Hall, nas últimas temporadas da atração.

Serena nem tão serena

O duelo June versus Serena está nítido na quinta temporada de The Handmaid’s Tale. June, literalmente com as próprias mãos, matou o Comandante Fred Waterford (Joseph Fiennes), marido de Serena. A Esposa, figura importante na história de Gilead, quer vingança tipo olho por olho, dente por dente.

Contudo, a situação de Serena não é das melhores no regime teocrático. Ela precisou usar do luto e da compaixão para ver se conseguia algum favor dos Filhos de Jacó, homens que mandam em Gilead. Um dos objetivos dela nessa empreitada foi convencê-los a fazer um enterro digno de chefe de Estado para Fred, transmitido para todo o mundo.

Entra na equação o fato de Serena está grávida, o que aumenta a empatia dos homens, embora ela seja uma prisioneira de Gilead. Como no melhor estilo The Handmaid’s Tale, porém, os homens poderosos vão tirar uma casquinha de Serena e usá-la em benefício próprio.

A série vai colocar frente a frente June e Serena nesta quinta temporada, após um tempo distante. É a saída encontrada para revigorar a história, que caminha para o final (falta esta e mais uma leva de episódios, a sexta). 

Enquanto o sangue percorre o olho de June, a deixando quase cega na missão de aniquilar Serena, a vilã se porta como uma manipuladora atrás de um só objetivo, que é se livrar da maior ameaça de sua vida. 

Yvonne Strahovski amadureceu bastante nesse papel desde o primeiro episódio, há cinco anos, e está no ápice. Se mantiver o ritmo e injustiças não forem feitas, ela deve ser presença certa no próximo circuito de premiações. 

Até então, ela foi indicada cinco vezes pelo papel de Serena nas mais diversas premiações, sendo duas vezes no Emmy. Tudo leva a crer que vem mais por aí.

Episódios inéditos da quinta temporada de The Handmaid’s Tale chegam aos domingos no Paramount+.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!