BALANÇO DE FIM DE ANO

Análise: Prime Video prova que dinheiro não é tudo na guerra dos streamings

Streaming da Amazon tem acesso ao cofre de Jeff Bezos. Mas isso é suficiente?
DIVULGAÇÃO/PRIME VIDEO
Richard Madden abraça Priyanka Chopra Jonas em Citadel
Richard Madden abraça Priyanka Chopra Jonas em Citadel

Como fazer para bater de frente com a Netflix? Talvez dinheiro seja a solução? Bom, o que não falta para o Prime Video é capital, bancado pelo “paitrocínio” de Jeff Bezos, dono da bilionária Amazon. Mas 2023 provou que ter fortuna no cofre não é suficiente para ganhar a guerra dos streamings. Neste ano, o Prime Video segurou a lanterna na corrida contra as concorrentes.

Planejamento e a greve dupla (dos atores e roteiristas) que paralisou Hollywood durante seis meses prejudicaram bastante o streaming da Amazon. Dois grandes produtos do catálogo, The Boys (indicada ao Emmy) e Os Anéis de Poder (série mais cara da história da TV), ficaram no estoque. Sem novos episódios dessas duas atrações para soltar, a plataforma não teve nenhum hit arrasa-quarteirão em 2023.

Sim, a segunda temporada de Reacher chegou para arrebentar a boca do balão, mas só nos últimos dias do ano, em dezembro, insuficiente para salvar a lavoura. O drama de ação, definitivamente, se tornou uma das principais armas do Prime Video. O sucesso, desta vez, é a conta gotas, pois por causa dos dois itens mencionados acima, os episódios da atual leva entram no serviço semanalmente.

No quesito audiência, o maior hit deste ano do Prime Video nem do streaming é. A atração Jury Duty (Na Mira do Júri) conquistou a todos com uma mistura sagaz e hilária de uma comédia roteirizada com reality show documental, recebendo elogios merecidos e reconhecimento em premiações, acumulando indicações ao Emmy, Globo de Ouro e Critics Choice.

Porém, Jury Duty não entregou uma performance na audiência robusta, tipo às de tramas de maior porte. A atração é do Freeve, o streaming gratuito da Amazon, irmão do Prime Video.

Já no tema séries de prestígio, o Prime Video teve a irresistível comédia The Marvelous Mrs. Maisel, que em sua última temporada confirmou ser a melhor série da história do streaming da Amazon. A produção de época é forte concorrente a conquistar múltiplas estatuetas no Emmy, como melhor comédia e atriz (Rachel Brosnahan). 

O pesar para o Prime Video é que, neste ano, nenhuma atração mostrou-se capaz de seguir os passos de Maisel como competidora temida no circuito de premiações hollywoodianas.

Rosamund Pike na 2ª temporada de A Roda do Tempo
Rosamund Pike na 2ª temporada de A Roda do Tempo

Deixou a desejar

Duas produções badaladas do Prime Video deixaram a desejar em 2023. A grandiosa Citadel flopou nos Estados Unidos, mas é considerada como uma “vitória” do streaming neste ano, de acordo com os executivos da Amazon.

Seja como for, Citadel não rendeu o esperado. O drama de espionagem liderado por Priyanka Chopra Jonas e Richard Madden ficou no meio termo. Não é um desastre como muitos a classificaram, mas a série também ficou longe do primor. Dentro de um padrão, ela foi correta, mas a expectativa era ir além disso.

Fato é que Citadel, além de estar com a segunda temporada confirmada, virou franquia. Vem aí três spin-offs, ambientados na Itália, México e Índia. O italiano, intitulado de Diana, tem previsão de estreia para 2024.

Outra decepção do Prime Video foi A Roda do Tempo. O drama fantasioso, que precisa de muito dinheiro para ser finalizado, até conseguiu um audiência de respeito com sua segunda temporada. O problema foi que praticamente ela não gerou engajamentos fora de seu público, tendo pouco (ou quase nenhuma) presença na cultura pop, ao contrário do que fora imaginado em sua concepção. 

Perspectiva para 2024

No cenário ideal, The Boys e Os Anéis de Poder precisam retornar com as respectivas novas temporadas no próximo ano para recuperar o gás do Prime Video. A quarta leva do drama de heróis foi anunciada para 2024, mas ainda sem data exata confirmada.

De certo, entre novas séries, o Prime Video começa o ano com duas boas apostas: Expatriadas (em 26 de janeiro, com Nicole Kidman) e Sr. e Sra. Smith (2 de fevereiro, reboot do filme homônino). 

Mas a expectativa maior recai sobre Fallout, drama baseado no game homônimo famoso que foi adaptado para a TV pelo casal Lisa Joy e Jonathan Nolan, ex-Westworld que fizeram outro trabalho para o Prime Video, a série Periféricos, que não passou da primeira temporada.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!