NOVA TEMPORADA

Resgate de Manifest na Netflix teve surpresa e pessimismo nos bastidores

Drama sobrenatural popular retorna com novos episódios em 4 de novembro
DIVULGAÇÃO/NETFLIX
Josh Dallas (ao fundo) e Melissa Roxburgh na 4ª temporada de Manifest
Josh Dallas (ao fundo) e Melissa Roxburgh na 4ª temporada de Manifest

Séries que ressurgem do cancelamento não são incomuns. A história de Manifest resgatada pela Netflix, porém, tem um roteiro peculiar. Já começa pela entrada da série na plataforma (Estados Unidos e Canadá) logo após a rede NBC desistir da trama, lançamento que nem mesmo os produtores sabiam que ia acontecer. Apesar do sucesso logo de cara, a gigante do streaming demonstrava pessimismo sobre uma possível continuação da trama.

Em entrevista ao site Entertainment Weekly, Jeff Rake, criador de Manifest, falou sobre como foram os bastidores desse relacionamento intenso entre a série e a Netflix. Uma das bizarrices foi que ele só descobriu que a série estava disponível no catálogo ao receber uma mensagem de texto de Melissa Roxburgh, uma das protagonistas.

“Nunca ninguém falou uma vírgula sequer para mim sobre Manifest ser lançada na Netflix”, revelou Rake. “Todos integrantes do meu time de produtores executivos não sabiam disso, os executivos dos estúdios [Warner Bros.] com quem eu trabalhava também não sabiam de nada. Ninguém ao meu redor sabia.”

Dias depois de a NBC cancelar Manifest, o drama sobrenatural simplesmente estourou de audiência na Netflix da América do Norte, em junho de 2021. E permaneceu no topo durante semanas, estraçalhando a concorrência. 

Netflix em dúvida

Em um primeiro momento, a Netflix rejeitou a ideia de encomendar uma nova temporada, algo que já fizera antes com Lucifer, então cancelada pela rede Fox. O paralelo entre as duas atrações era muito similar, mesmo assim a empresa ficou com um pé atrás.

Rake tomou a iniciativa de falar com executivos da Warner para eles fazerem contato com a Netflix, flertando com a possibilidade do resgate. Contudo, segundo o criador da série, a plataforma estava receosa, apesar de ter ciência do ibope da série no catálogo. Eles queriam ter certeza que o público iria mesmo assistir aos 42 episódios, até o final da terceira temporada, e não apenas ver o começo da trama.

Os números internos só comprovaram que Manifest caíra realmente no gosto dos assinantes. Em agosto, a Netflix se rendeu e anunciou a renovação da série para a quarta e última temporada (20 episódios, divididos em duas partes de 10). A série estava prestes a completar 100 dias seguidos no top 10 diário, nos EUA e Canadá, uma façanha rara.

Depois disso, Rake e companhia tiveram de sentar para acertar novos contratos com os atores principais; todos foram liberados após o cancelamento. Acabou dando tudo certo, à parte as intensas negociações.

O único porém foi o fato de Rake ter de adaptar a ideia original com o plano traçado pela Netflix. Ele tinha o objetivo de contar toda a história de Manifest em seis temporadas, cada uma chegando perto dos 15 capítulos (ou seja, faltariam cerca de 45). 

Os 20 episódios encomendados pela Netflix, de acordo com Rake, são suficientes para concluir as jornadas dos personagens. O produtor e roteirista, na verdade, encara a leva derradeira como duas temporadas distintas, divisão que o ajuda a colocar um ponto final na série de maneira apropriada.

A primeira parte da quarta temporada de Manifest (dez episódios) estreia na Netflix em 4 de novembro.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!