MARATONA

Chegou agora na Netflix? 10 séries essenciais que você precisa assistir

Confira as melhores atrações de entrada da gigante do streaming
IMAGENS: DIVULGAÇÃO/NETFLIX
Laura Prepon (à esq.) em Orange Is the New Black; Bianca Comparato em 3%; e Kaitlyn Dever em Inacreditável
Laura Prepon (à esq.) em Orange Is the New Black; Bianca Comparato em 3%; e Kaitlyn Dever em Inacreditável

Propriamente rotulada de gigante do streaming, a Netflix passa por fase turbulenta, em um ciclo de perde/ganha de assinantes. Quem chegou agora na plataforma e está em busca do que assistir pode facilmente se perder no meio de uma abundância de opções ao navegar pelo catálogo. São tantas produções disponíveis que fica fácil perder preciosos minutos até achar algo interessante.

Por isso, o Diário de Séries selecionou dez séries essenciais para o público novato da Netflix. A pessoa que é nova assinante precisa ver essas atrações abaixo antes de quaisquer outras. É uma viagem no tempo em quase dez anos de séries originais feitas pela própria Netflix, passando pelos principais marcos do serviço. Confira:

Dez séries essenciais para ver na Netflix

Vaneza Oliveira na série brasileira 3%
Vaneza Oliveira na série brasileira 3%

3%

2016-2020
Quatro temporadas; 33 episódios

Maior série brasileira da Netflix, 3% tem o carimbo de ser a primeira grande atração de sucesso internacional da plataforma, entre aquelas não faladas em inglês. Maratonada em todo o mundo e recomendada pela imprensa internacional, a trama distópica aborda temas como privilégio e concentração de riqueza em um Brasil no qual 97% da população vive na miséria, excluídos.

O ator Kevin Spacey é a face de House of Cards
O ator Kevin Spacey é a face de House of Cards

House of Cards

2013-2018
Seis temporadas; 73 episódios

A Netflix entrou no mapa das grandes produções hollywoodianas com House of Cards. Tocada por uma equipe de pedigree, da criação/produção até o elenco, o drama apresentou uma ficção bem próxima da realidade sobre os podres da política americana, o vale-tudo na jornada rumo ao poder absoluto em Washington

Inevitavelmente, a série tem a mancha de ser o último trabalho de Kevin Spacey, queimado no mundo do entretenimento após ser acusado de abusar sexualmente de um adolescente, caso que revelou outras denúncias semelhantes contra o ator.

Merritt Wever (à esq.) e Toni Collette na minissérie Inacreditável
Merritt Wever (à esq.) e Toni Collette na minissérie Inacreditável

Inacreditável

2019
Minissérie; oito episódios

Drama true crime de pura excelência, Inacreditável entregou uma história envolvente liderada por três de atrizes de luxo: Toni Collette, Merritt Wever e Kaitlyn Dever (a que mais se destacou). Baseada em história real, a trama acompanha a investigação feita por duas detetives atrás de um estuprador em série. 

O trabalho delas encontra uma pedra no caminho quando uma jovem diz ter sido vítima de um estupro. Porém, ela acaba sendo acusada de mentir sobre o caso.

Margaret Qualley brilhou na minissérie Maid
Margaret Qualley brilhou na minissérie Maid

Maid

2021
Minissérie; dez episódios

A minissérie Maid tem lugar reservado na história das séries. Ela se destacou por destrinchar uma narrativa rara de ser vista em Hollywood: a rotina de uma pessoa pobre nos Estados Unidos. 

Inspirada em fatos reais, a trama acompanha os passos da faxineira Alex (Margaret Qualley), que com uma filha pequena passa apuros dentro de casa, sofrendo violência doméstica. Ela foge do lar e vira diarista na tentativa de se sustentar. Nessa investida, a jovem descobre o dissabor de ser marginal e pobre na América.

Anya Taylor-Joy venceu cinco prêmios por O Gambito da Rainha
Anya Taylor-Joy venceu cinco prêmios por O Gambito da Rainha

O Gambito da Rainha

2020
Minissérie; sete episódios

Vencedora de 11 Emmys, incluindo o de melhor minissérie, O Gambito da Rainha conquistou espectadores do mundo inteiro, hipnotizados pela atuação magistral de Anya Taylor-Joy. A jovem atriz arrasou na pele da orfã Beth Harmon, talento prodígio no mundo do xadrez. 

A atração conta como a personagem buscou o posto de ser jogadora da elite do esporte, enquanto lidava com problemas pessoais e emocionais, como dependência de álcool e drogas. A comunidade enxadrista elogiou a série por retratar o jogo na tela de maneira fidedigna.

Danielle Brooks (à esq.) com Dascha Polanco em Orange Is the New Black
Danielle Brooks (à esq.) com Dascha Polanco em Orange Is the New Black

Orange Is the New Black

2013-2019
Sete temporadas; 91 episódios

Com apenas um olhar em Orange Is the New Black é possível compreender porque é tão difícil rotular a série. Em certos momentos, a história é dramática (e dramas daqueles, bem pesados). Já em outras ocasiões, o humor e deboche rolam soltos. Seja como for, a “dramédia” é uma baita produção da Netflix, sendo sucesso de crítica e público.

A convivência em uma penitenciária feminina de segurança mínima é apresentada pelo ponto de vista de uma patricinha, interpretada por Taylor Schilling. Os espectadores conhecem os mais variados tipos de detentas, com direito a cenas do passado (flashback) que mergulham na história de cada personagem. Orange Is the New Black é baseada em uma história real.

Elenco de Round 6 na primeira temporada do k-drama
Elenco de Round 6 na primeira temporada do k-drama

Round 6

2021-em andamento
Uma temporada; nove episódios (está renovada para a segunda leva)

Quem andou pela terra em 2021 foi impactado por Round 6. O drama sul-coreano conquistou o mundo inteiro, quase sem nenhum exagero nessa expressão, e se tornou a série mais vista de toda a história da Netflix. O sucesso foi tão imenso que passou a ser “cult” dizer que nunca assistiu Round 6.

Não seja uma pessoa tão rasa assim e embarque sem medo na maratona de Round 6. Ignore os “inteligentinhos” e adentre nessa história sensacionalista, regada por um banho de sangue sem cerimônias, cuja meta é expor a crueldade do capitalismo e apresentar um caminho alternativo para quem foi pego pelas garras desse monstro e deseja ficar livre.

David Harbour ao lado de Millie Bobby Brown em Stranger Things 4
David Harbour ao lado de Millie Bobby Brown em Stranger Things 4

Stranger Things

2016-em andamento
Quatro temporadas; 34 episódios (quinta e última leva está confirmada)

Entre as séries de língua inglesa, Stranger Things é o principal cartão postal da Netflix. Lançada despretensiosamente, a trama teen chamou a atenção logo na primeira temporada por narrar uma história divertida e aterrorizante sobre um grupo de amigos adolescentes envolvidos em um mistério sobrenatural.

O hit inesperado logo foi aproveitado pela gigante do streaming, que não mede pudor ao explorar a série a todo instante e de todas as formas possíveis, de games a camisetas. É o principal produto, no quesito marketing e popularidade, já feito pela Netflix.

Olivia Colman na pele da rainha Elizabeth II em The Crown
Olivia Colman na pele da rainha Elizabeth II em The Crown

The Crown

2016-em andamento
Quatro temporadas; 40 episódios (a quinta e sexta levas estão confirmadas)

Diferentemente das irmãs Round 6 e Stranger Things, The Crown está no topo por causa do prestígio acadêmico, por ser uma série refinada, amada pela crítica e sensação no circuito de premiações. Criada para dissecar a vida da rainha Elizabeth 2ª ao longo das décadas, de 1940 até o começo do século 21, a atração foi a primeira da Netflix a ganhar o Emmy de melhor drama, no ano passado.

Caríssima, em grande parte por causa do figurino deslumbrante, The Crown cumpriu a expectativa. Ela chegou para ser esse produto premium e é de fato, isso desde a primeira temporada. 

Ellie Kemper em cena de Unbreakable Kimmy Schmidt
Ellie Kemper em cena de Unbreakable Kimmy Schmidt

Unbreakable Kimmy Schmidt

2015-2019
Quatro temporadas; 51 episódios (+ um capítulo interativo)

A música de abertura de Unbreakable Kimmy Schmidt não vai desgrudar de sua mente, acredite (quem já viu deve estar cantarolando agora…). A graciosa Ellie Kemper foi a atriz perfeita para encarnar a ingênua Kimmy Schmidt, fiel de uma seita apocalíptica que foi resgatada após passar 15 anos vivendo em um bunker no subsolo. De volta à vida urbana, em plena Nova York da década de 2010, ela experimenta a modernidade e sofre por ser jovial e otimista.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!