ÍCONE DOS ANOS 90

Recluso, ator de SOS Malibu abre o jogo sobre vida com Parkinson

Michael Newman lida com a doença há 16 anos
DIVULGAÇÃO/ARQUIVO PESSOAL
Michael Newman na série SOS Malibu (à esq.) e em registro atual
Michael Newman na série SOS Malibu (à esq.) e em registro atual

Hoje com 66 anos, o ator Michael Newman está recluso, aposentado. É uma vida bem distante da fama mundial que alcançou na série SOS Malibu (Baywatch, 1989-2001), na qual interpretou um veterano salva-vidas homônimo, apelidado de Newmie. Em rara entrevista, concedida ao site da People, ele abriu o jogo sobre como é a vida com Parkinson; foi diagnosticado com a doença há 16 anos.

“Tudo mudou”, afirmou Newman. “Todas aquelas coisas que você pensava que ia fazer com seus filhos e netos, fotos que íamos tirar, todos os planos que eu tinha… pararam.”

Salva-vidas de verdade antes de SOS Malibu, Michael Newman concordou em falar mais sobre seu estado de saúde e como está lidando com a doença de Parkinson (degenerativa, que ocorre de forma processual e compromete os movimentos) em um documentário sobre o impacto cultural da série, dividido em quatro partes, batizado de Baywatch: The American Dream (SOS Malibu: Um Sonho Americano, em tradução livre).

Ele hesitou em entrar nesse projeto porque não queria ficar conhecido “como o cara com Parkinson”. O diretor do documentário, Matt Felker, é amigo de Newman e o convenceu a participar.

O ator classificou a doença de “sinistra”, enfatizando que “os sintomas vem tão devagar que você nem percebe que as coisas estão mudando”. Para “vencer a doença”, como ele mesmo rotulou, entra em prática uma vida saudável, mesmo em uma idade avançada. Ele faz exercícios diários durante, pelo menos, 45 minutos, de natação a corrida na praia.

Newman não tem tremor no corpo, característica marcante da doença de Parkinson. Ele sofre mais com os membros inferiores, tendo dificuldade para andar em certos momentos; e perde o raciocínio, algumas vezes, durante uma conversa.

O documentário tem parceria com a fundação de Michael J. Fox, um dos maiores nomes da história de Hollywood, visando arrecadar dinheiro para ser investido contra o Parkinson. Fox tem a doença de Parkinson e está na linha de frente no combate a ela. “Isto [participação no doc] pode não ajudar a mim, mas vai ajudar alguém”, comentou Newman, que espera que sua história de vida conforte outras pessoas.

Felker não mediu esforços para contar com Michael Newman nesse documentário. “Percebi pelas redes sociais que Mike, surpreendentemente, tem uma base de fãs maior do que quase qualquer outro ator, provavelmente no mesmo nível de Pamela Anderson e David Hasselhoff”, disse o diretor à People, se referindo aos dois maiores astros da série. “Todo mundo ama esse cara.”

Curiosamente, no começo de SOS Malibu, o ator não teve seu nome creditado na vinheta de abertura. Porém, ele era essencial para a série, principalmente nos bastidores, por justamente ter sido um salva-vidas (e bombeiro) na vida real. Newman fazia coisas na água do nível de dublê, algo que nenhum outro integrante do elenco era capaz de executar. O ator fez 150 episódios da do drama socorrista.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!