DESABAFO

Pamela Anderson xinga produtores de Pam & Tommy: ‘Cuz@*#$’

Musa da TV volta aos holofotes com documentário revelador feito pela Netflix
REPRODUÇÃO/NETFLIX
Pamela Anderson em registro de documentário da Netflix
Pamela Anderson em registro de documentário da Netflix

Eterna musa da TV, Pamela Anderson tem um recado direto para os produtores de Pam & Tommy, minissérie indicada ao Emmy que encenou o drama que a atriz viveu em meados dos anos 1990 ao ter um vídeo íntimo roubado e comercializado na internet: “Cuz@*#$! Vocês me devem um pedido de desculpas em público”, disparou a ex-estrela de Baywatch (SOS Malibu) em entrevista franca concedida à revista Variety.

A famigerada fita mostrava ela nua e fazendo sexo com Tommy Lee, ex-marido e rockstar. Segundo os produtores de Pam & Tommy, a narrativa surgiu para mostrar um outro lado do escândalo, abrindo espaço para o ponto de vista de Pamela. Ela, é importante destacar, não foi consultada sobre a execução do drama cômico.

Seja como for, Pam & Tommy pode ser considerada uma minissérie de sucesso. Disponível no Star+, a atração acumulou indicações ao Emmy, Globo de Ouro e Critics Choice. Só no Oscar da TV foram dez indicações, com uma vitória: a merecida estatueta de melhor maquiagem (não prostética).

Lily James em Pam & Tommy (à esq.) e Pamela Anderson
Lily James em Pam & Tommy (à esq.) e Pamela Anderson

Esse trabalho de maquiagem foi para fazer Lily James ficar parecida com Pamela Anderson. A caracterização ficou assustadoramente idêntica. Pamela nunca assistiu uma cena de Pam & Tommy, mas não conseguiu fugir das inúmeras imagens espalhadas por aí, na internet ou nas ruas, promovendo a série. Ela não viu com bons olhos a Lily James turbinada e transformada: “Parecia algo como uma fantasia de Dia das Bruxas, ao meu ver”.

Contudo, Pamela não tem nada contra Lily James, que inclusive foi convidada para a première do documentário, a ser lançado na Netflix no dia 31, chamado de Pamela Anderson – Uma História de Amor. Ela não guarda rancor nem projeta qualquer raiva à atriz indicada ao Emmy.

“Eu acho que é difícil interpretar alguém quando você não conhece a pessoa por completo”, falou Pamela sobre Lily. “Eu acho que ela é uma garota bonita que estava apenas fazendo um trabalho. Mas a ideia dessa coisa toda [minissérie] acontecendo foi realmente dolorida para mim.”

No mesmo dia do lançamento do documentário da Netflix, chega nas livrarias o livro Love, Pamela, escrito por ela mesmo. As duas obras servem para a artista, aos 55 anos, retomar o protagonismo de muitas histórias que contam por aí sobre ela.


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!