FIM PRECOCE

Netflix cria novo hábito: só vale assistir uma série após a 2ª temporada

Desde 2013, a plataforma cancelou 183 atrações na primeira temporada
DIVULGAÇÃO/NETFLIX
Bruna Marquezine na série Maldivas
Bruna Marquezine na série Maldivas

Máquina de moer séries, a Netflix criou um novo hábito: só vale assistir uma atração após a confirmação da segunda temporada. Isso porque os assinantes estão cansados de cancelamentos prematuros de produções que não passam da leva de estreia. Não adianta embarcar em uma série novata, se envolver com as histórias e personagens. A frustração pode vir forte com a notícia do fim da trama, encerrada na maioria das vezes sem uma conclusão satisfatória.

Somente neste ano, a Netflix cancelou 24 séries originais depois de uma única temporada. As vítimas mais recentes foram Hierarquia e Imperfeitos, engrossando a lista que conta com a produção brasileira Maldivas, estrelada por Bruna Marquezine, e outras atrações que causaram burburinho, como Arquivo 81.

A tática de esperar a renovação para a segunda temporada tem lá um pouco de sentido. A encomenda de novos episódios é ao menos uma pequena garantia de que vale investir na narrativa. Mas a esperança não pode ser total, pois a Netflix não é a plataforma mais confiável do mercado em relação à séries de longo prazo.

Por um tempo, principalmente na virada da década passada, a maldição da terceira temporada pairava na Netflix (outros tempos…). O que se discutia na época era a falta de compromisso da empresa com atrações longevas. A missão árdua era passar da terceira leva, algo que séries como Bloodline, Demolidor, Santa Claria Diet, Narcos, entre outras, não conseguiram superar.

Porém, o balanço geral da Netflix aponta que o problema real é com atrações que terminam na primeira temporada. Desde 2013, quando passou a produzir conteúdo original, a gigante do streaming cancelou 183 séries na primeira temporada (comédias e dramas de todas as nacionalidades).

Melissa Fumero na comédia Blockbuster
Melissa Fumero na comédia Blockbuster

Essa lista tende a aumentar logo mais. A aguardada comédia Blockbuster foi lançada há uma semana e simplesmente não vingou. Além de sofrer críticas negativas, algumas bem pesadas, a sitcom não deu às caras no ranking semanal da Netflix. Com as decisões tomadas previamente, a empresa deixa claro que a audiência é fator crucial para o cancelamento.

Daí entra o dilema. Se uma série para ser renovada precisa de audiência logo de cara, é preciso assisti-la assim que for lançada. Mas se essa audiência no início não valer de nada e o fim abrupto vier mesmo assim, como é que fica?  

Vale registrar um adendo surpreendente. Com quase dez anos na estrada, a Netflix se dedica muito pouco a séries longas. Nessa análise dos dados feita pelo Diário de Séries, chega-se a um número impressionante: somente 13 atrações tiveram quatro ou mais temporadas (3%, Clube de Cuervos, House of Cards, Orange Is the New Black, 13 Reasons Why, Unbreakable Kimmy Schmidt, Grace and Frankie, The Ranch, Cara Gente Branca, Atypical, On My Block, O Mundo Sombrio de Sabrina, O Último Guardião).

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!