PROTOCOLO SANITÁRIO

Ex-The Nanny, Fran Drescher lidera ofensiva antivacina em Hollywood

Movimento surge para acabar com exigência de vacinação contra a Covid-19; entenda
DIVULGAÇÃO/SAG
Fran Drescher no SAG Awards de 2022
Fran Drescher no SAG Awards de 2022

Presidente do SAG-Aftra, o sindicato dos atores de Hollywood, Fran Drescher lidera uma ofensiva antivacina na indústria de entretenimento americana. Ela é a cabeça de um movimento que tem por objetivo tirar a exigência de imunização contra a Covid-19 do próximo protocolo sanitário a ser firmado entre os operários (sindicatos de diversas categorias) e patrões (estúdios e produtoras). O vínculo atual termina na próxima terça-feira (31).

A cartilha vigente apresenta a maior margem de flexibilização acerca da cobrança de carteirinha de vacinação contra a Covid-19 desde a implementação do primeiro protocolo, ativado, em setembro de 2020. Cada produtora/empresa ficou com a responsabilidade de manter ou não a obrigatoriedade vacinal (Disney e Netflix suspenderam essa imposição).

Seguir à risca o protocolo significa barrar qualquer pessoa, incluindo atores, que não tenham tomado a vacina contra o chamado novo coronavírus. As pequenas exceções são por causa de problemas médicos ou questões religiosas.

Desde setembro de 2020, muitos estúdios, incluindo a Disney, não tiveram perdão. Atores, alguns até protagonistas de séries, perderam o emprego por não terem se vacinado. Ex-The Nanny, Fran Drescher é contra isso e sempre deixou publicamente explícito que lutará pelos atores que, segundo ela, sofrem discriminação por não terem encarado a injeção imunizante.

A presidente do SAG-Aftra é firme no seu discurso (até já deu voz para médicos antivacinas) e vai lutar para que a vacinação obrigatória seja derrubada de uma vez por todas nesse próximo acordo. Uma coisa importante de pontuar é que ela tem sim apoio de parte da categoria, mas longe de ser a maioria.

Bastidores de Amigas Para Sempre; uso de máscara é obrigatório
Bastidores de Amigas Para Sempre; uso de máscara é obrigatório

Boa parcela dos operários de Hollywood, atores ou não, é a favor da exigência da carteirinha de vacinação. Estes acreditam que isso tornou os sets mais seguros e protegidos contra surtos virais, que realmente se tornaram raros com o passar do tempo. A vacina salvou vidas e permitiu que a indústria voltasse ao trabalho superando poucos solavancos, na visão desse grupo.

A queda de braço promete. Fran Drescher tem um quê de diplomata, porém não esconde as visões um tanto quanto extremadas que tem sobre o assunto. Em uma revista do sindicato, no ano passado, ela escreveu: “Se um empregador pode decidir que você só vai trabalhar se tiver recebido a vacina contra a Covid, o que virá depois? Não poderemos trabalhar se não formos vacinado contra a varíola dos macacos?”.


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!