OPINIÃO

Deselegante, dubladora ataca críticas sobre versão brasileira de Wolf Pack

Voz de Sarah Michelle Gellar no drama sobrenatural teen rebateu comentários negativos
DIVULGAÇÃO/PARAMOUNT
Sarah Michelle Gellar em cena de Wolf Pack
Sarah Michelle Gellar em cena de Wolf Pack

O Paramount+ foi jogado mais uma vez no meio de uma polêmica em relação às dublagens de séries importantes lançadas recentemente. Após sofrer uma enxurrada de comentários reprovando a versão em português de Tulsa King, o alvo agora é Wolf Pack, o novo trabalho de Rodrigo Santoro e Sarah Michelle Gellar. O detalhe da polêmica atual é que uma dubladora, que também é diretora da dublagem de Wolf Pack, teve um comportamento deselegante e não condizente à profissão ao rebater críticas negativas.

Em uma postagem feita pelo Paramount+ no Instagram promovendo as novidades do streaming, um internauta reclamou: “Queremos uma dublagem de qualidade para Wolf Pack. Redublem! Queremos a Sylvia Salusti [como a voz de] Sarah Michelle Gellar.” 

A observação tem por base o fato de a voz brasileira mais conhecida de Sarah Michelle Gellar é a da atriz Sylvia Salusti, presente nas versões nacionais da série Buffy, a Caça-Vampiros e dos filmes Scooby-Doo. Em Wolf Pack, quem dubla Sarah é Rayani Immediato.

E foi a própria Rayani que deu um show de indelicadeza ao rebater o tal comentário. Ela usou como argumento de defesa uma visão arrogante, dizendo: “Se quiserem debater, façam 7 cursos de dublagem que nem eu, 2 TCCs, trabalhem 3 anos como cliente de dublagem, mais 10 como dubladora e tradutora. Pra que tenham conhecimento profundo a ponto de apresentarem provas concretas do que é considerado ruim.”

Não parou por aí: “Montem um TCC detalhado sobre Wolf Pack! Aproveitem e se formem em dublagem profundamente com a SBD [Sociedade Brasileira de Dublagem] pra ter embasamento pra falar. Aí sim a conversa vai ser nível de igual pra igual!”

Primeiro que o Paramount+ é um serviço pago. Logo, o cliente tem toda razão de reclamar do que quiser, seja sobre um botão mal localizado na interface, se tem algum problema no funcionamento da plataforma e… se a dublagem de uma série está ruim. Faz parte do jogo.

Quem consome conteúdo estrangeiro dublado tem, no mínimo, a experiência de consumidor, logicamente. Isso já dá sim embasamento para avaliar se uma dublagem está péssima ou não.

Se no conforto do lar, dentro do transporte público ou onde quer que seja o cliente do Paramount+ ouviu a dublagem de Wolf Pack e achou ruim, ele tem razão em reclamar. Não precisa de curso superior, ou afins, para ganhar uma carteirinha que permita fazer uma reivindicação acerca do assunto.

Em uma passada rápida por Wolf Pack dá para notar claramente que a dublagem está no mínimo… esquisita, fora de lugar. Quem é adolescente está com voz de adulto. E o adulto soa como um adolescente.

Fora algumas cenas dignas de Tela Class, como se vê em toda Tulsa King, com a boca do ator mexendo sem qualquer coordenação com a voz do dublador. O estúdio que dublou Wolf Pack é o mesmo de Tulsa King, o Point.360, localizado no Estado da Califórnia (EUA).

O Paramount+ não precisa, necessariamente, rever todas as dublagens feitas pelo Point.360 e refazê-las em outro lugar, como no Brasil, por exemplo. Mas tem de acatar as críticas de maneira respeitosa e profissional, sem desmerecer nem que seja uma única pessoa que achou a dublagem péssima, tanto de Wolf Pack quanto de Tulsa King.

Em tempo: a internet (sempre ela) resgatou um vídeo antigo da própria Rayani Immediato encorajando o público brasileiro a “reclamar da qualidade da dublagem”. Veja:


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!