INCLUSÃO

Como Grey’s Anatomy aplica política de diversidade étnica e de gênero

Drama médico abriu espaço até para atores e personagens brasileiros
DIVULGAÇÃO/ABC
O ator brasileiro Eduardo Muniz em episódio de Grey's Anatomy
O ator brasileiro Eduardo Muniz em episódio de Grey's Anatomy

Série marcada pela ampla pluralidade vista no elenco, Grey’s Anatomy retorna na próxima semana, nos Estados Unidos, com sua histórica 20ª temporada. A política que visa incluir todo tipo de pessoa na trama passa pela turma responsável por escalar os atores, protagonistas ou convidados especiais. Esse setor tem liberdade para interferir nos roteiros visando a autenticidade das histórias. Até brasileiros já se beneficiaram disso.

Em entrevista para o jornal The New York Times, a diretora de casting Linda Lowy falou sobre como funciona o processo no drama médico, ela que foi a diretora de elenco original da série, trabalhando por lá durante 16 anos, de 2005 a 2021. 

Ela comentou que, com frequência, pedia para os roteiristas transformar um personagem masculino em feminino, por exemplo, levando em conta o contexto da trama, como os médicos que estariam em cena ou outros pacientes ao redor, sempre considerando a etnia de todos. Isso para ter na tela representação diversa de religiões, raças e culturas.

“Destacamos todas as etnias”, disse Linda. “Minha missão era assegurar que tudo estivesse próximo da realidade, que fosse algo justo. Só depois disso é que iríamos atrás dos melhores atores [para os papéis].”

Nessa dinâmica, o Brasil ganhou destaque recente em Grey’s Anatomy. Como na 18ª temporada, quando um episódio (o 14º) foi todo brasileiro, praticamente. A paciente da vez era uma menina, de família com sangue verde e amarelo, que precisava urgentemente de cirurgia no coração. O ator carioca Eduardo Muniz viveu Daniel Lima, pai da garota chamada de Fernanda.

Na mesma temporada (2022), a atriz Bianca Santos, filha de pai brasileiro e mãe cubana, atuou em quatro episódios na pele de Kristen Clark, mulher grávida que evitou ficar estressada enquanto prestava apoio ao marido extremamente doente, que estava no hospital Grey Sloan Memorial como paciente.

Em um passado um pouco mais distante, a carioca Luciana Faulhaber interpretou Emily Jensen em um único episódio da 11ª temporada, há dez anos. Seu papel foi de uma mulher com problemas na gravidez. 

A 20ª temporada de Grey’s Anatomy estreia, nos EUA, na próxima quinta (14); ainda não há previsão de lançamento no Brasil.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!