FUGA

TV paga derrete no Brasil e perde 2 milhões de assinantes em um ano

Tendência: acesso aos canais pagos cada vez ficará mais restrito e elitizado
DIVULGAÇÃO/ISTOCK
TV paga ou é tédio que chama?
TV paga ou é tédio que chama?

A TV paga no Brasil cada vez mais vira um produto elitizado e restrito. Segundo números oficiais da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o número de assinantes em um ano caiu 12,7%, uma perda de 2 milhões de clientes. Em dezembro do ano passado, foram registradas 14,1 milhões de assinaturas, contra 16,1 milhões do último mês de 2021.

É constante e rápida a queda do acesso à TV paga no Brasil. Há cinco anos, por exemplo, o número de assinantes era de 18,1 milhões (dezembro de 2017). O brasileiro tem colocado em prática a modalidade “corte o cabo”, tão comum nos Estados Unidos (por lá a TV paga também passa por crise).

O movimento de corte é até natural por causa das mudanças de opções de entretenimento, com destaque para o dinâmico e atrativo streaming. Em alguns cenários, quem ainda se mantém fiel à TV paga é por ter dificuldade de obter um sinal de qualidade de todos os canais abertos (daí vale adquirir um pacote básico apenas para ver Globo, SBT, Record e afins).

Em relação às séries, a assinatura é pouco proveitosa e tediosa (vide as incansáveis reprises). Os fãs da franquia Chicago (P.D., Fire e Med), assim como os da família Law & Order, têm no canal Universal a exibição em primeira mão dos episódios inéditos das respectivas atrações, mas com muito atraso em relação aos EUA. O mesmo acontece com Grey’s Anatomy, no canal Sony.

O conteúdo premium entregue pela HBO não é vantajoso de ser acessado pela TV paga. É muito melhor assinar o streaming HBO Max, serviço da Warner Bros. Discovery, que lá os episódios inéditos das séries atuais e mais badaladas entram simultaneamente com o canal.


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!