LONGEVIDADE ROBUSTA

Showrunner revela a fórmula de sucesso de Chicago Fire: ‘Série sem igual’

Andrea Newman, que trabalha no drama socorrista desde o começo, conta os segredos
DIVULGAÇÃO/NBC
Taylor Kinney na série Chicago Fire
Taylor Kinney na série Chicago Fire

O que faz uma série como Chicago Fire, que acaba de entrar na 12ª temporada, ter tanto sucesso por tão longo tempo? Não é uma resposta simples, do contrário outras atrações chegariam nesse patamar com mais frequência. As mudanças que ocorrem na atual leva, somadas com algumas mais recentes (e drásticas), fazem parte da fórmula. O que ajuda decisivamente é ter alguém no comando que conheça cada detalhe da narrativa, um trunfo raro de ter em mãos.

A 12ª temporada de Chicago Fire chega com Andrea Newman, pela primeira vez, no posto de showrunner solo do drama socorrista; ela chegou a dividir a função com Derek Haas, cocriador da série. A roteirista e produtora trabalha em Fire desde a primeira temporada, sendo assim a pessoa ideal para responder a seguinte pergunta: como a série consegue permanecer atualizada e empolgante? Lembrando que Fire estreou em outubro de 2012…

Andrea decifrou o mistério em entrevista ao site The Hollywood Reporter. Ela destacou o fato de Chicago Fire ser uma “série sem igual”. Por estar dentro da máquina desde o embrião, a showrunner tem o domínio de cada movimentação da trama, podendo assim elencar com propriedade os itens que fazem a atração ser única.

“São três séries em uma”, classificou Andrea. “Isso porque nós temos ação, as dinâmicas tipo novela e a veia cômica. Existe a possibilidade de fazer histórias completas só na base da ação ou da comédia, episódios próprios apenas concentrados nesses gêneros.”

Ela expôs o objetivo de Chicago Fire, que é sempre procurar ser realista, na medida do possível: “O que gostamos de fazer é ser fiel à vida dos socorristas. Ser o mais reflexivo sobre esse mundo.”

“É assim que nossos socorristas superam as adversidades na vida real”, continuou. “No final das contas, é preciso encontrar a luz no fim do túnel, a esperança. E o humor é uma grande parte disso. O fato de existir tantas alternativas de histórias é o que mantém tudo fresco.”

Tem o fã de carteirinha de Chicago Fire, aquele ligado desde o primeiro episódio, lançado há 12 anos. E tem quem chegou dias desses. O que faz com que diferentes grupos de pessoas não deixem de acompanhar as histórias da série? Andrea comentou que o elemento-chave de tudo é a surpresa.

“Você quer ser surpreendido. Você não quer sentir que já viu aquilo antes em outro episódio, especialmente depois de várias temporadas. Trabalhamos muito para sempre surpreender as pessoas. Parte disso são as idas e vindas do elenco. As pessoas ficam bravas e não querem dar adeus aos personagens, mas a verdade é que é preciso agitar um pouco as tramas e manter a montanha-russa girando.”

A 12ª temporada de Chicago Fire atualmente está sendo exibida nos Estados Unidos. No Brasil, ainda não há data de estreia definida; o canal Universal traz os episódios inéditos em primeira mão.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!