ESTRATÉGIA

Netflix arrisca ao escolher qual Emmy a minissérie Um Dia vai disputar

Produção britânica tem qualidade para ganhar prêmios
DIVULGAÇÃO/NETFLIX
Ambika Mod na minissérie Um Dia
Ambika Mod na minissérie Um Dia

A Netflix optou por inscrever a minissérie britânica Um Dia no Primetime Emmy, o Oscar da TV, segundo informação do site Variety. Esse caminho é arriscado e mais complicado para o drama romântico de sucesso que teria mais chances se disputasse o Emmy Internacional. A produção tem credenciais para entrar em ambas as competições, mas não pode se inscrever nas duas na mesma temporada de premiações. Por isso, uma escolha precisou ser feita.

Recentemente, a Netflix tem acertado em manobras desse tipo. Colocou Sex Education no Emmy Internacional e ganhou a categoria de melhor comédia, em 2022. Colocou Heartstopper no Children’s and Family Emmy Awards, cerimônia voltada a atrações infantis e de família, e arrebatou cinco estatuetas, incluindo a principal de todas, a de melhor série jovem adolescente. A situação de Um Dia se enquadra nesses exemplos.

No Emmy Internacional, sem dúvida, a minissérie romântica teria maiores chances de indicação, seja como melhor drama ou com os atores protagonistas Ambika Mod e Leo Woodall, que arrasaram. No Primetime Emmy, a concorrência é muito mais pesada. Ambika e Woodall até tem bagagem para emplacar indicações pelas respectivas atuações, porém não será nada fácil beliscar uma vaga.

Um Dia vai se inscrever nas categorias de minissérie, antecipou a Variety. Essas são algumas produções que estão no meio do caminho também de olho em indicações: Fargo, Ripley (Netflix), Griselda (Netflix), Xógum: A Gloriosa Saga do Japão (Star+), True Detective: Terra Noturna (HBO), O Simpatizante (HBO), Mestres do Ar (Apple TV+), Expatriadas (Prime Video)… Note que a concorrência é brutal!

O período de elegibilidade do Emmy de 2024 se encerra em 31 de maio (a janela abriu em 1º de junho do ano passado). Os indicados à 76ª edição do Oscar da TV serão conhecidos em 17 de julho.

Leia no Diário de Séries: Crítica: Um Dia maltrata coração de quem vive um amor platônico

Baseada no best-seller homônimo escrito por David Nicholls, publicado no Brasil pela editora Intrínseca, a minissérie Um Dia estreou na Netflix em 8 de fevereiro; o livro gerou outra adaptação audiovisual, o filme de mesmo nome estrelado por Anne Hathaway e Jim Sturgess, lançado em 2011.

Um Dia conta a história de Emma Morley (Ambika Mod, de This is Going to Hurt) e Dexter Mayhew (Leo Woodall, o Jack de The White Lotus). Os dois se conhecem em 15 de julho de 1988, na noite da formatura. Mas, no dia seguinte, cada um segue seu caminho. Onde será que estarão nesse mesmo dia no ano seguinte, no próximo e em todos os outros?

Episódio após episódio, Dex e Em ficam um ano mais velhos. A data é a mesma, e os dois vão evoluindo e mudando, se aproximando e se separando, vivendo alegrias e decepções.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!