DIREITO AUTORAL

Lembra do Megaupload? Vem aí série sobre fundador do site ícone da pirataria

Produção alemã promete contar uma história positiva sobre Kim Dotcom
REPRODUÇÃO
Página inicial do site Megaupload, símbolo da pirataria online
Página inicial do site Megaupload, símbolo da pirataria online

Os estúdios da ZDF, emissora pública alemã, vão produzir uma minissérie sobre Kim Dotcom, fundador e dono do site Megaupload, que durante anos foi o maior símbolo da pirataria na internet por ser ponto de acesso a filmes, séries e músicas. Lá, qualquer pessoa tinha como fazer uploads e downloads de graça de conteúdos diversos, violando leis de proteção do direito autoral.

A base da minissérie de seis episódios é o livro The Secret Life of Kim Dotcom: Spies, Lies and the War for the Internet (A Vida Secreta de Kim Dotcom: Espionagem, Mentiras e a Guerra pela Internet), lançado em 2013 e inédito no Brasil. A obra é positiva para Dotcom, que concedeu entrevistas ao autor da publicação, David Fisher.

Nascido na Alemanha, em 1974, Kim Dotcom trocou de nome; ao nascer foi batizado dea Kim Schmitz. O Dotcom (Pontocom, em português) surgiu para homenagear a internet.

De acordo com a sinopse oficial, a minissérie sobre o fundador do Megaupload seguirá a linha do livro, mostrando uma visão simpática do empresário acusado de fraudes e que está na mira do FBI. A atração promete narrar a “notável transformação do hacker alemão em um empresário inovador”, e descreve o protagonista como “um fora da lei moderno que, contra todas as expectativas, se tornou um herói improvável em prol da causa da liberdade na Internet.”

“Na minissérie The Kim Dotcom Story, mergulhamos profundamente na intrigante área cinzenta que separa a inovação tecnológica legítima da ilegitimidade, especialmente quando se trata da exploração de conteúdo protegido por direitos autorais”, disse Robert Franke, vice-presidente do ZDF Estúdios, em nota. “Esse projeto explora o cenário digital moderno, onde as linhas se confundem e as verdadeiras cores do mundo da tecnologia são reveladas.”

O Megaupload nasceu em 2005. Pouco tempo depois, em 2012, ele foi fechado pelo FBI, a polícia federal americana. De acordo com a procuradoria dos Estados Unidos, o site faturou cerca de US$ 175 milhões durante esses sete anos, em parte por causa da violação de direitos autorais. Os autores dos arquivos compartilhados não recebiam nada pela distribuição das respectivas obras no site.

Até hoje, processos se arrastam pela Justiça de vários países, dos EUA à Nova Zelândia, onde Kim Dotcom vive. Estão na cola as associações que representam a indústria fonográfica (RIAA) e do cinema (MPA) americano, cobrando indenizações milionárias. Há também contra Dotcom acusações no âmbito civil e de lavagem de dinheiro.

O proprietário do Megaupload nunca deixou de atacar os EUA e o FBI por o que considera “perseguição”. Ele defende que o site não deveria ser responsabilizado pela ação de terceiros, fazendo uso até da Constituição americana. Nesse caso, seriam os internautas que usaram o site aqueles que infringiram as leis de direitos autorais.

Vai ser a própria ZDF que fará a distribuição internacional da minissérie The Kim Dotcom Story.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!