REVELAÇÕES

Lifetime traz ao Brasil documentário com depoimentos inéditos de Gypsy Rose

Condenada por matar a mãe teve a vida retratada na elogiada minissérie The Act
REPRODUÇÃO/LIFETIME
Gypsy Rose no documentário do canal Lifetime
Gypsy Rose no documentário do canal Lifetime

O canal Lifetime traz para o Brasil o bombástico e aguardado documentário As Confissões de Gypsy Rose. Com depoimentos inéditos e reveladores de Gypsy Rose Blanchard, cuja história de vida foi retratada na aclamada minissérie The Act (indisponível no Brasil, no momento), a atração estreia no próximo dia 17, às 21h15. Vão ser dois episódios (de seis) sempre às quartas. Todos os capítulos vão estar disponíveis sob demanda a partir de 12 de fevereiro.

Esse documentário chegou no tempo oportuno, logo após Gypsy Rose sair da cadeia, no mês passado, depois de passar oito anos atrás das grades. Ela foi condenada por assassinar a própria mãe. Durante dezoito meses, a equipe do documentário entrevistou a jovem nos seus últimos momentos atrás das grades. Gypsy foi franca e contou coisas que até então nunca tinha dito para ninguém.

Os abusos sofridos por ela na infância e adolescência foram registrados pela imprensa americana, em meados da década passada. O caso voltou ao centro das atenções com a minissérie The Act, lançada em 2019, três anos após a condenação de Gypsy; ela foi interpretada por Joey King, da franquia de filmes A Barraca do Beijo (Netflix).

No documentário, Gypsy compartilha sua história às vésperas da audiência de liberdade condicional. Ela foi condenada, em 2016, por declarar-se culpada de homicídio em segundo grau, enquanto o ex-namorado, Nicholas Godejohn, pegou prisão perpétua por assassinato em primeiro grau. 

As Confissões de Gypsy Rose dá acesso sem precedentes ao relato de Gypsy como vítima da Síndrome de Munchausen por Procuração e os abusos que sofreu por parte de sua mãe, Clauddine “Dee Dee” Blanchard (vivida por Patricia Arquette, em The Act). 

Sua mãe a manteve em uma cadeira de rodas e fazia com que fingisse ter doenças graves, como leucemia e distrofia muscular, entre outras patologias. Isso com o objetivo de mantê-la próxima e conseguir doações em dinheiro e viagens.

Clauddine educou a filha em casa, monitorou seu uso de internet e não apenas a manteve em uma cadeira de rodas, mas também a fez usar um tubo de alimentação e teve suas glândulas salivares removidas. A justificativa era mostrar que a filha era deficiente mental e física e sofria de vários problemas graves de saúde. 

No entanto, Gypsy, agora uma mulher de 32 anos, era saudável e não apresentava atrasos no desenvolvimento, como seus amigos sempre acreditaram. A mãe tinha o distúrbio psicológico em que os pais ou cuidadores buscam simpatia por meio das doenças exageradas ou inventadas de seus filhos.

Depois de uma vida inteira de silêncio, posso finalmente usar minha voz para compartilhar minha verdade. Como sobrevivente de abusos implacáveis na infância, este documentário narra minha busca pela libertação e minha jornada pela autodescoberta”, disse Gypsy Rose Blanchard. “Sou eu mesma, assumidamente, e não tenho medo de expor as partes ocultas da minha vida que nunca foram reveladas”.

“Tenho documentado a transição de Gypsy para a vida adulta, na prisão, durante os últimos sete anos. Ao longo desse tempo, vi como ela se transformou em uma mulher que se responsabiliza por seu passado e que agora tem a coragem de enfrentar pela primeira vez um novo mundo livre e desconhecido”, contou a produtora-executiva Melissa Moore.

Da penitenciária, Gypsy mergulha em sua história sobre os segredos, mentiras e manipulações que foram constantes em sua vida. Por fora, Dee Dee era uma mãe amorosa que faria qualquer coisa por sua filha, cuja lista de doenças variava de leucemia a distrofia muscular; mas, na intimidade, Gypsy vivia um pesadelo,

A verdade finalmente veio à tona com o horrível assassinato de Dee Dee pelas mãos do namorado de Gypsy, que ela conheceu online.

O documentário conta histórias fascinantes e perturbadoras sobre as tentativas de fuga de Gypsy, sua vida amorosa secreta e o profundo controle psicológico que sua mãe exercia sobre ela. Há entrevistas exclusivas com familiares de Gypsy e pessoas mais próximas do caso. Fotos, registros médicos, vídeos e exames inéditos também trazem à tona segredos ocultos e acrescentam novas perspectivas a essa história complexa, incluindo a vida atual de Gypsy como mulher casada.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!