DRAMA DE ESPIONAGEM

Netflix adia lançamento de Killing Eve; confira nova data

Atrizes da série britânica foram premiadas no Emmy, Globo de Ouro e SAG Awards
DIVULGAÇÃO/BBC AMERICA
Sandra Oh (à esq.) com Jodie Comer em pôster de Killing Eve
Sandra Oh (à esq.) com Jodie Comer em pôster de Killing Eve

A Netflix tinha anunciado o lançamento de Killing Eve, uma das séries mais elogiadas da década passada, para o próximo dia 15. Mas a estreia do drama de espionagem britânico foi adiada: agora será em 4 de março. A atração está indisponível no mundo dos streamings desde novembro, quando foi removida do Globoplay, plataforma que trouxe a atração para o Brasil com exclusividade durante seu período de exibição original, entre 2018 e 2022.

Com o subtítulo em português de Dupla Obsessão, Killing Eve já ganhou a própria página dentro de Netflix. Assim, o assinante pode ir lá e clicar no botão Lembrar para ser avisado do lançamento.

Produção do grupo BBC, Killing Eve é baseada no livro Codinome Villanelle, de Luke Jennings e publicado pela editora Suma em território brasileiro. A primeira temporada teve a brilhante Phoebe Waller-Bridge como roteirista-chefe, a responsável em adaptar a obra literária para a TV. O protagonismo foi entregue a Sandra Oh (a eterna Cristina Yang de Grey’s Anatomy) e Jodie Comer.

A trama começa seguindo os passos de Eve Polastri (Sandra), agente do MI5 (setor do Serviço Secreto do Reino Unido) que é demitida após a investigação de um caso. Mas sua paixão por capturar mulheres assassinas a leva para outro emprego, agora em uma divisão sigilosa do MI6. A missão é localizar, perseguir e capturar uma jovem chamada de Villanelle (Jodie).

Leia no Diário de Séries: Qual a diferença entre MI5 e MI6? Séries decifram o serviço secreto britânico

A tal da Villanelle é doce, aparenta ser ingênua… mas é uma implacável serial killer internacional que trabalha para uma organização secreta chamada de Os Doze. 

Acontece que quando, finalmente, Eve e Villanelle se cruzam, elas iniciam um ciclo de obsessão que as afasta de suas missões particulares e ficam próximas uma da outra de forma doentia.

Killing Eve foi considerada uma das melhores séries de 2018, pura sensação no mundo inteiro. A marca do drama foi imprimir aquele humor inglês ácido, rápido e inteligente que Phoebe Waller-Bridge conhece muito bem (vide Fleabag). Isso aliado a uma excelente narrativa no estilo gato-e-rato, prato cheio para a pessoa fã de histórias sobre espionagem.

No total, Killing Eve foi indicada a 21 Emmys, incluindo melhor drama (duas vezes), roteiro e elenco. Só obteve uma vitória, conquista de Jodie Comer como melhor atriz coadjuvante de drama, em 2019.

Sandra Oh venceu dois prêmios importantes por Killing Eve: o Globo de Ouro de 2019 e o SAG do mesmo ano, ambos pela categoria de melhor atriz de drama.

Killing Eve chegou ao fim depois de quatro temporadas e 32 episódios.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!