ESPIONAGEM

Qual a diferença entre MI5 e MI6? Séries decifram o serviço secreto britânico

Entenda a função de cada agência assistindo às séries Traição e Slow Horses
REPRODUÇÃO/NETFLIX
Charlie Cox na minissérie Traição
Charlie Cox na minissérie Traição

Duas séries quentes do momento ajudam a entender o que é MI5 e MI6, nomes onipresentes em tramas espiãs britânicas. Essas siglas estão em Slow Horses (MI5) e Traição (MI6), atrações do Apple TV+ e da Netflix, respectivamente. Com finalidades distintas, ambas as organizações fazem parte do Serviço Secreto do Reino Unido

O MI em questão significa Military Intelligence (Inteligência Militar, em português). A origem das agências da MI é centenária, chegando a ter 19 divisões. Pós-Segunda Guerra Mundial (1939-1945), houve uma junção de todas em duas apenas, de acordo com o dever de cada.

Assim, o MI5 é “responsável por proteger o Reino Unido, seus cidadãos e interesses, em casa e no exterior, contra ameaças à segurança nacional”, segundo a descrição oficial. Já o MI6, também chamado de SIS (Serviço de Inteligência Secreto), é “responsável pela coleta de informações fora do Reino Unido para apoiar as políticas de segurança, defesa, política externa e econômica do governo.”

Entende-se que, em tese, o MI5 cuida da parte doméstica do Serviço Secreto britânico, enquanto que o MI6 foca no exterior. Outra diferença clara, e que ajuda a compreender bem o que cada órgão faz, é o fato do MI5 trabalhar para pegar os espiões de nações estrangeiras dentro do Reino Unido. Por sua vez, os agentes do MI6 são os espiões britânicos.

Dentro do organograma governamental, o MI5 responde ao ministro do Interior da monarquia. E o MI6 é ligado ao ministério das relações exteriores.

Gary Oldman na 2ª temporada de Slow Horses
Gary Oldman na 2ª temporada de Slow Horses

A espionagem nas séries

Logo no começo de Traição, nova série da Netflix, o personagem de Charlie Cox, Adam Lawrence, explica um pouco sobre o que é o MI6 para um grupo de crianças: “Todos os dias, pessoas do MI6 trabalham secretamente no mundo inteiro para deixar o Reino Unido mais seguro e poderoso, para que nos antecipamos aos adversários.”

No caso, Traição aborda uma complicada relação entre Adam, que assume o posto de chefe do MI6, com uma espiã russa; há um passado estranho e suspeito entre os dois por causa de trabalhos anteriores de Adam como espião.

Em Slow Horses, drama imperdível do Apple TV+, os personagens centrais são todos agentes rejeitados do MI5, escanteados porque cometeram erros que os levaram ao “purgatário”. Não foram demitidos do Serviço, mas precisam comer o pão que o diabo amassou realizando tarefas inglórias. Mesmo assim, eles acabam se deparando com missões que podem livrar a nação de grande perigo.

Já a popular e premiada Killing Eve (Globoplay) mistura as duas agências. Eve Polastri (Sandra Oh) tinha um cargo nada empolgante no MI5, mas a situação se complicou ao ser demitida. Por ter uma obsessão por serial killers mulheres, ela foi chamada para trabalhar em uma divisão secreta do MI6 cujo objetivo era capturar uma impiedosa assassina internacional chamada de Villanelle (Jodie Comer).


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!