IBOPE

Ginny e Georgia entra no top 10 das séries mais vistas da história da Netflix

Performance notável da comédia dramática vai servir de argumento em prol da renovação
DIVULGAÇÃO/NETFLIX
Antonia Gentry na 2ª temporada de Ginny e Georgia
Antonia Gentry na 2ª temporada de Ginny e Georgia

Lançada em 5 de janeiro, a segunda temporada de Ginny e Georgia entrou no ranking top 10 das séries (de língua inglesa) mais vistas da história da Netflix. Essa lista leva em conta os primeiros 28 dias de disponibilidade de uma atração, veterana ou estreante, na plataforma. Nesse período, a comédia romântica somou 504,77 milhões de horas assistidas em todo o mundo.

A performance foi suficiente para beliscar a décima posição do ranking, um pouco atrás da minissérie Inventando Anna, que pela mesma métrica acumulou 511,92 milhões de horas.

Em cada uma das quatro primeiras semanas do ano, a segunda temporada de Ginny e Georgia foi a mais vista da Netflix (programas de língua inglesa). Só agora, entre os dias 30 de janeiro e 5 de fevereiro, a liderança foi perdida, tomada por Lockwood & Co..

Essa ótima performance da segunda temporada impulsionou a primeira leva, que desde o começo do ano ocupa alguma das cinco primeiras posições do top 10.

Como uma filha consegue viver em paz sabendo que a mãe é uma assassina? Esse é o dilema de Ginny (Antonia Gentry) na narrativa da comédia dramática. Já abalada pela descoberta da morte do padrasto, agora ela ainda precisa lidar com o fato de que a mãe o matou por sua causa. Por outro lado, prestes a se casar, Georgia (Brianne Howey) só quer esquecer o passado. Mas o curioso é que ele sempre volta para assombrá-la. 

Vai ter 3ª temporada de Ginny e Georgia?

A segunda leva de dez episódios de Ginny e Georgia foi feita para ter um final aberto mesmo. Entretanto, isso não quer dizer necessariamente que uma terceira temporada está assegurada. Sarah Lampert, criadora da atração, falou sobre isso.

Em entrevista ao site Deadline, Sarah deu detalhes dos bastidores da segunda temporada, mais especificamente sobre a construção da trama nos momentos derradeiros e decisivos. Ela informou que a Netflix não interferiu em nenhum momento no processo criativo, seja para sugerir uma temporada com história fechada (que seria o fim da série) ou aberta (possível chance de renovação).

“Teve uma coisa ótima da Netflix: eles realmente confiaram em nós quando o assunto foi o desenvolvimento desta temporada”, contou a criadora. “Há muita liberdade [de trabalho] lá.”

A opção de Sarah, ao lado da equipe criativa, foi terminar a segunda temporada com uma grande surpresa. Todo o plano embrionário da terceira leva está traçado, nada foi feito sem pensar nos próximos passos dos personagens. Agora resta aguardar a decisão da gigante do streaming sobre a renovação ou não de Ginny e Georgia.

Devo dizer que não houve qualquer conversa [com a Netflix] sobre a terceira temporada”, revelou Sarah. “Eles são muito disciplinados sobre como fazem as coisas em relação a essa questão. Dito isso, existe sim uma estratégia sobre a continuidade da narrativa. Temos que esperar para ver se a terceira temporada será encomendada. Eu realmente espero que sim”.


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!