ASSUNTO POLÊMICO

Ex-Will & Grace é a favor de ator hétero interpretar personagem gay

Eric McCormack explica motivo pelo qual defende esse tipo de escalação controversa
REPRODUÇÃO/NBC
Eric McCormack na sitcom Will & Grace
Eric McCormack na sitcom Will & Grace

Dono de uma das interpretações mais icônicas de um personagem gay na TV, na popular sitcom Will & Grace, o ator Eric McCormack, que é heterossexual, defendeu um tipo de escalação que causa certa polêmica: homem cis contratado para viver um homossexual. Ele explicou porque é a favor disso durante entrevista no programa Good Morning Britain, da emissora britânica ITV.

McCormack foi bastante franco ao ser questionado sobre esse debate acerca de homem cis, aquele que se identifica com o sexo que lhe foi atribuído ao nascer, escalado para encarnar um personagem gay no cinema, no teatro ou na TV. “Nunca fiz um papel no qual eu não estava interpretando alguém que eu não sou. Faz parte do trabalho.”

Se atores gays não pudessem interpretar atores heterossexuais, a Broadway iria fechar”, disse se referindo ao principal polo do teatro americano.

O ator, com raiz no teatro, adentrou mais nesse assunto comentando que acha que representou bem a comunidade LGBTQIA+ em Will & Grace: “Eu vim do teatro. Todos os meus melhores amigos eram gays. Então, acho que peguei o espírito e a mensagem deles no que de outra forma seria apenas uma comédia e representei [com justiça], acredito.”

Will & Grace foi lançada em 1998, outra era da TV dos Estados Unidos; a comédia ganhou um revival, que durou de 2016 a 2020. O ator respondeu se ele seria escalado para viver Will Truman caso a comédia fosse criada nos dias atuais.

“Eles [diretores de elenco] teriam de dizer durante o teste algo tipo: ‘Ah, e você é gay, certo?’. Acho que eles não podem fazer essa pergunta”, comentou. “Eu prefiro pensar que, no geral, a melhor pessoa para o papel, aquela que chega e arrasa, é quem deveria ser contratada.”

Eric McCormack é mais um nome proeminente a defender ator cis escalado na pele de personagem gay. No ano passado, por exemplo, Stanley Tucci, que é heterossexual, teve uma postura semelhante ao comentar sua carreira, na qual consta papéis marcantes encarnando homossexuais. O mais famoso deles foi o memorável Nigel Kipling, no filme O Diabo Veste Prada (2006).

“Obviamente eu acho que não há problema nisso”, disse o ator durante entrevista ao programa de rádio britânico Desert Island Discs, da BBC. “Sempre fico lisonjeado quando homens gays vêm até mim e falam sobre O Diabo Veste Prada, ou citam [o filme] Supernova, e dizem: ‘Foi tão lindo [sua atuação]’, ‘Você fez da maneira certa’. Isso porque muitas vezes não é feito da maneira certa.”

“Um ator é um ator”, completou Tucci. “Sua profissão é interpretar outras pessoas. É isso, esse é o ponto.”

Já Tom Hanks, em papo com a revista do jornal The New York Times, disse que ator hétero não pode viver personagem gay, como ocorreu com ele mesmo no passado, no filme Filadélfia.

Lembrando: o papel de Hanks na trama jurídica foi de um homossexual portador do vírus HIV que sofria discriminação no trabalho; ele ganhou o Oscar de melhor ator na edição de 1994.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!