DRAMA TEEN

Crítica: Um de Nós Está Mentindo perde o gás em 2ª temporada apática

Nova leva, composta de oito episódios, estreia quarta (16) na Netflix
DIVULGAÇÃO/PEACOCK
Annalisa Cochrane em cena de Um de Nós Está Mentindo
Annalisa Cochrane em cena de Um de Nós Está Mentindo

A prazerosa série Um de Nós Está Mentindo não existe mais. Aquela satisfação culposa e divertida entregue pelo drama teen descompromissado ficou para trás. A segunda temporada estreia, na quarta-feira (16) na Netflix, sem o mesmo gás. Apática, a atração deixa de surpreender e cansa, perdendo o que era a principal força: ser um escapismo para o telespectador.

Baseada no livro homônimo de Karen M. McManus, Um de Nós Está Mentindo correspondeu às expectativas na primeira temporada, se consolidando como hit na Netflix. Tal status foi alcançado por ser uma produção adolescente clássica, pegando o que tem de melhor do gênero, misturando o tempero do filme Clube dos Cinco com pitadas da série Gossip Girl.

Parece que os créditos criativos do drama acabaram todos na primeira temporada. A segunda leva apresenta uma premissa muito boa e promissora, pelo menos no papel. O detalhe é que a execução deixa muito a desejar, sendo ridícula no sentido literal da palavra.

Se na primeira temporada o grupo de estudantes protagonistas precisou fazer de tudo para provar a inocência acerca de um crime que não cometeram, agora a turma tem de se livrar de um crime que de fato praticaram.

A nerd Bronwyn (Marianly Tejada), o traficante Nate (Cooper van Grootel), a popular cheerleader Addy (Annalisa Cochrane) e o atleta Cooper (Chibuikem Uche) tentam levar a vida como se nada tivesse acontecido, até que recebem, simultaneamente, uma mensagem de texto misteriosa.

Alguém chamado de Simon Mandou ordena que eles façam coisas variadas, no estilo da brincadeira O Mestre Mandou. Caso se recusem a obedecer, a verdade por trás do crime será revelada. Simon é referência a Simon Kelleher (Mark McKenna), estudante cuja morte teve os quatro colegas como principais suspeitos (acontecimentos da primeira temporada).

Toda essa ideia do Simon/Mestre Mandou e dos estudantes desta vez enrolados em um assassinato de fato é boa e frutífera. Mas Um de Nós Está Mentindo pegou o caminho da falta de criatividade depois disso, com soluções demasiadamente infantis e até risíveis para os mistérios desenrolados aos longo dos oito episódios.

Não é apenas triste ver isso acontecer. Triste é perder uma série atraente pelas mãos, que serviu de escapismo e entreteve muita gente. Quem for encarar a segunda temporada de Um de Nós Está Mentindo precisa ter bastante paciência e tolerância para não abandonar o barco em alto mar; e isso não é uma mentira.

É uma pena ver uma série com tanto potencial se estragar.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!