BOA ADAPTAÇÃO

Crítica de Sr. & Sra. Smith: por trás das DRs tem uma boa série de espionagem

Comédia dramática de ação e espionagem está disponível completa no Prime Video
IMAGENS: DIVULGAÇÃO/PRIME VIDEO
Donald Glover na série Sr. e Sra. Smith

Fincada em um certo realismo, a série Sr. & Sra. Smith (Prime Video) se enquadra na lista de boas adaptações televisivas de grandes sucessos do cinema. A sacada foi usar o arrasa-quarteirão de 2005, estrelado por Brad Pitt e Angelina Jolie, apenas como inspiração. O novo caminho traçado acabou dando muito certo. Basta ter ciência de que por trás das DRs travadas entre os protagonistas existe uma boa série de espionagem.

Um destaque da nova Sr. & Sra. Smith é o casamento entre os protagonistas, mas de um ponto inverso ao do longa. O John (Pitt) e Jane (Angelina) do filme são casados de verdade, assassinos designados por seus respectivos chefes para matar um ao outro. Na TV, John (Donald Glover) e Jane (Maya Erskine) se conheceram pela primeira vez ao receberem a missão de manter a aparência de casal enquanto executam operações secretas, ordens dadas por uma agência misteriosa via mensagens virtuais anônimas.

Entra em cena a dinâmica de uma relação entre duas pessoas distintas que precisam usar alianças e mostrar afeto em público, durante o trabalho, para provar que são perdidamente apaixonados, mesmo que seja algo forçado. É mais fácil ficar à paisana durante as missões sendo marido e mulher, por isso precisam atuar como tais.

Maya Erskine em Sr. e Sra. Smith (Divulgação/Prime Video)
Maya Erskine em Sr. e Sra. Smith

Naturalmente, o John e a Jane da série se aproximam dentro de quatro paredes, fazendo com que a conexão entre os dois deixe de ser de meros colegas de trabalho e vire coisa de amantes. Lentamente, passam a ter de aprender a conviver juntos e trocar confidências. É a hora que as DRs tomam conta, aquelas presentes em todo início de relacionamento amoroso.

É possível notar um quê de realismo na atração vindo da mente de Donald Glover, que também é o criador de tudo, tal qual foi com a elogiada comédia Atlanta. Principalmente no setor de relacionamentos, a narrativa mostra ter pé no chão, desenrolando uma perspectiva honesta e acessível sobre a vida a dois.

O espectador mais enjoado, que veio por causa da ação e não curte muito essas interações entre casais, pode aguentar firme que a turbulência passa. E vale a pena, pois a trama de espionagem da série Sr. & Sra. Smith é envolvente e empolga. Ajuda bastante o fato de que cada episódio foca em um único caso, fazendo com que a trama avance rápido e ganhe vigor.

É interessante o fato de ambos não serem infalíveis como espiões. Logo nas primeiras missões, erros são cometidos, graves ou nem tanto, que deixam um suspense no ar para o próximo serviço. Essa expectativa é boa e mantém o público em alerta sobre o que há de vir.

De hackear um telefone a matar alguém, sem alarde e sem testemunhas, Sr. e Sra. Smith coloca Jonh e Jane em várias situações complexas, tanto na cidade grande quanto num resort de esqui. Isso porque eles toparam trabalhar com missões de alto risco. A trama brinca justamente com esse ponto: o que é mais arriscado, carregar uma bomba durante um serviço de espionagem ou manter um casamento feliz e harmonioso?


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!