CARONA

Canal Lifetime aproveita onda da Netflix e lança filme sobre Griselda Blanco

Produção de 2017 conta com o protagonismo de Catherine Zeta-Jones
DIVULGAÇÃO/LIFETIME
Catherine Zeta-Jones no filme A Rainha da Cocaína
Catherine Zeta-Jones no filme A Rainha da Cocaína

O nome de Griselda Blanco promete bombar nas próximas semanas por causa da minissérie que a Netflix estreia nesta quinta-feira (25), chamada de Griselda, sobre a temida narcotraficante colombiana. Para aproveitar essa onda, o canal Lifetime, que não é bobo, lança um filme exclusivo com a atriz Catherine Zeta-Jones na pele da criminosa.

Original de 2017, o filme A Rainha da Cocaína (Cocaine Godmother: The Griselda Blanco Story) será exibido na sexta-feira (26), no Lifetime, às 21h15, e depois ficará disponível nas plataformas sob demanda do canal. 

Vencedora de Oscar, Catherine Zeta-Jones, que é britânica natural do País de Gales, foi criticada por ter sido escalada para interpretar uma personagem latina. Não foi a primeira vez que a atriz viveu uma personagem latina ou envolvida com drogas. Na minissérie da Netflix, a colombiana Sofia Vergara encarna Griselda.

A história do filme A Rainha da Cocaína

Nos Estados Unidos, o filme A Rainha da Cocaína até que alcançou um bom público, visto por 10 milhões de telespectadores em sua estreia. A narrativa segue os passos de Griselda Blanco, conhecida como A Madrinha, líder do cartel de Medellín e pioneira no tráfico de drogas. Ela foi figura central na chamada Guerras dos Vaqueiros da Cocaína (Cocaine Cowboys), em Miami, no final de década de 1970 e começo da década de 1980. 

Contado pela perspectiva de seu filho mais novo, Michael Corleone Blanco, o filme apresenta a história de Griselda desde a idade de 17 anos, quando entrou nos Estados Unidos com um passaporte falso, a suas estratégias de narcotraficante, entre elas, utilizar belas mulheres como mulas para contrabandear drogas da Colômbia para os EUA, até se tornar a verdadeira rainha da cocaína.

Griselda se sentiu atraída pelo dinheiro oferecido pelo mundo das drogas e rapidamente se envolveu com traficantes locais, usando além de mulheres charmosas, idosos e crianças como mulas, e criou malas com fundo falso para contrabandear cocaína da Colômbia. 

Com muito dinheiro fácil, seus filhos abandonaram a escola para ingressar no negócio da família. Griselda era extremamente próxima de seus filhos, que foram fundamentais para ajudar a construir seu império. No entanto, aos 36 anos, Griselda, cujo patrimônio excedia os 100 milhões de dólares, teve de lutar contra a saudade, a insegurança e a paranoia.

Em Miami, ela encontrou a oportunidade para expandir ainda mais seu império, o que levou à morte de seu segundo marido Alberto (Juan Pablo Espinosa), dando origem ao seu apelido: A Viúva Negra. A vontade dela de utilizar violência contra seus concorrentes de Miami fez com que seus inimigos tentassem de tudo para obter sua cabeça. Por isso, Griselda se mudou para a Califórnia, buscando escapar das tentativas de assassinato.

Em 1985, Griselda foi presa por agentes do DEA em sua casa, sem direito a fiança e condenada a mais de uma década de prisão, de onde continuou gerenciando seu negócio de cocaína. Em 2004, ela foi solta e deportada para a Colômbia, onde foi morta a tiros na rua, em plena luz do dia.

Além de Catherine Zeta-Jones, A Rainha da Cocaína traz no elenco Warren Christie (The Village), Raúl Méndez (Sense8), Juan Pablo Espinosa (Narcos).


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!