ANÁLISE

Audiência do Apple TV+ cresce mais de 40% mesmo em ano de fracassos

Streaming da maçã bateu recordes, mas sofreu desfalques no catálogo
DIVULGAÇÃO/APPLE TV+
Rebecca Ferguson em Silo (à esq.), Idris Elba em Sequestro no Ar e Jennifer Aniston em The Morning Show
Rebecca Ferguson em Silo (à esq.), Idris Elba em Sequestro no Ar e Jennifer Aniston em The Morning Show

O streaming Apple TV+ termina 2023 após um intenso passeio de montanha-russa. Foi uma jornada de picos e vales para a plataforma da maçã. Ao mesmo tempo em que emplacou fracassos e ligou a máquina do cancelamento de séries, acabou registrando um crescimento de 42% na audiência em comparação com o ano anterior, carregada por hits tipo The Morning Show e Ted Lasso, além de minisséries bem aceitas pelo público.

Entre os principais sucessos de 2023, The Morning Show se destaca. De acordo com dados do próprio Apple TV+, o drama jornalístico estrelado por Jennifer Aniston e Reese Witherspoon se tornou a série mais vista de toda a curta história do streaming (quatro anos), marca turbinada pela terceira temporada, que teve crescimento no ibope de 20% em relação à segunda. Detalhe: o Brasil ajudou bastante nesse empurrão.

Leia no Diário de Séries: [Crítica] The Morning Show continua sendo um dos melhores dramas da TV

Por mais que tenha apresentado uma leva de episódios bem abaixo da média, no quesito qualidade, a comédia Ted Lasso segue sendo uma das âncoras do Apple TV+, rendendo engajamento satisfatório.

Outras produções na linha de frente desse boom de audiência foram Sequestro no Ar, Mal de Família, Silo, Os Bucaneiros e Slow Horses. Minisséries também chamaram a atenção batendo recordes de visualizações, como A Última Coisa que Ele me Falou e Uma Questão de Química.

Na outra ponta da balança estão os cancelamentos. Marcado pelo lema qualidade acima da quantidade, rapidamente o Apple TV+ virou uma espécie de “HBO dos streamings”, só lançando séries boas e quase nunca apertando o botão do cancelamento. Porém, 2023 foi o ano em que o dedo nervoso acionou a alavanca do fim abrupto de tramas aquém do padrão.

Fora do seu feitio, a plataforma da maçã não apenas cancelou séries após uma única temporada, flops do nível sofrível de Querido Edward e Deserto Selvagem: Metropolis, de Sam Esmail (Mr. Robot) foi jogada no lixo antes mesmo de começar as gravações. 

Narrativas com múltiplas temporadas também foram vítimas do facão: a elogiada Truth Be Told (três temporadas) e a comédia Depois da Festa (duas), atração indicada ao Emmy.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!