SAIU DA GELADEIRA

Ator demitido por recusar vacina contra Covid-19 volta a atuar em Hollywood

Rockmond Dunbar retoma carreira pouco mais de dois anos após demissão de 911
DIVULGAÇÃO/FOX
Rockmond Dunbar em foto promocional de 911
Rockmond Dunbar em foto promocional de 911

O ator Rockmond Dunbar foi escalado para Fight Night: The Million Dollar Heist, minissérie protagonizada por Kevin Hart e grande elenco. É o primeiro trabalho de Dunbar em Hollywood desde a sua demissão, em novembro de 2021, do drama socorrista 911 (Star+). Ele perdeu o emprego por se negar a tomar vacina contra a Covid-19 e atualmente processa o grupo Disney dizendo que sofreu discriminação religiosa; 911 faz parte do conglomerado do Mickey Mouse, via produtora 20th Television.

Baseada em uma história real, Fight Night é sobre um assalto à mão armada orquestrado em torno da luta de retorno do lendário boxeador Muhammad Ali, em Atlanta (EUA). Dunbar ganhou o papel de Uncle Willie, dono de uma oficina mecânica e negociador de mercadorias roubadas por fora da legalidade.

Fight Night é do streaming americano Peacock; deve ser disponibilizada no Brasil pela plataforma Universal+. Estão no elenco nomes do nível de Taraji P. Henson (Empire), Samuel L. Jackson (Invasão Secreta) e Terrence Howard (Empire).

A narrativa promete contar como um roubo bizarro ocorreu durante a noite da histórica luta de ressurgimento de Muhammad Ali, em 1970, que havia três anos estava longe dos ringues; seu adversário foi Jerry Quarry. O caso mudou não apenas a vida de um homem, mas o destino de uma cidade inteira.

Rockmond Dunbar estava longe dos holofotes hollywoodianos desde que foi demitido de 911, série na qual viveu o arquiteto Michael Grant durante mais de quatro anos. Ele tem passagens por atrações como Prison Break, The Path, The Mentalist, entre outras.

No último dia 8, a juíza Dolly Gee autorizou o julgamento, na Califórnia, do caso Dunbar versus 20th Television. É a chance de a produtora responder, no tribunal, se praticou discriminação religiosa contra Dunbar ou não, isso pelo fato de não ter lhe dado uma liberação especial que o protocolo sanitário então em vigor permitia. 

A regra imposta em Hollywood durante o auge da pandemia de Covid-19 abria exceção se qualquer profissional justificasse que não tomou a vacina contra o vírus letal por questões médicas ou religiosas.

A cartilha, implementada em setembro de 2020, deixou de valer em março de 2023, com a carteirinha de vacinação contra a Covid-19 não sendo mais obrigatória para trabalhar na indústria de entretenimento americana.

O ponto central do julgamento é avaliar se o ator tem, realmente, uma crença religiosa genuína, com base em leis de direitos civis que condenam discriminação com base na raça, religião, gênero, entre outros fatores. A 20th Television contesta a sinceridade religiosa de Dunbar, que ficou sem receber US$ 1,3 milhão que restava de seu contrato.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!