RANCOROSA (?)

Após humilhação, Netflix dá a volta por cima e provoca rivais

Veja o que a empresa falou sobre a situação das concorrentes no mercado dos streamings
DIVULGAÇÃO/NETFLIX
Yuji Okumoto na 5ª temporada de Cobra Kai
Yuji Okumoto na 5ª temporada de Cobra Kai

A Netflix passou maus bocados no primeiro semestre deste ano após perder centenas de milhares de assinantes e ver o valor de mercado despencar. Humilhada, virou motivo de piada. Com a divulgação positiva do balanço do terceiro trimestre, exibindo ganhos por toda a parte, a gigante do streaming deu o troco na concorrência e, fora do padrão, deu uma provocada direta nas rivais que chegaram a zombar dela.

Na última terça-feira (18), a Netflix anunciou que ganhou 2,41 milhões de novos assinantes em julho, agosto e setembro em todo o mundo, número impulsionado por um crescimento enorme na Ásia (+1,43 milhão de assinantes). A receita da companhia está na casa dos US$ 7,93 bilhões, alta de 5,9% em comparação com o ano passado.

Inevitavelmente, o baque sofrido pela Netflix nos seis primeiros meses deste ano foi assunto no mercado financeiro do entretenimento. Executivos de outras plataformas repercutiram a performance da concorrente, alguns soltando venenos, de forma indireta ou não. Parece que a empresa do tudum anotou tudinho para devolver na hora mais propícia.

E isso foi nesse relatório do terceiro trimestre. Na carta pública sobre o desempenho da empresa, há um extenso comentário sobre o mercado e as rivais. A Netflix, colocando as mangas de fora como não é de costume, cutucou todos e exaltou o trabalho feito por ela. As observações feitas são fortes e pertinentes.

Depois de registrar que os competidores, oriundos da mídia ou empresas de tecnologia, estão investindo pesado no futuro do entretenimento, “que é o streaming”, a Netflix ponderou: “Não é fácil construir um negócio rentável e grande no mundo do streaming. Nossa melhor estimativa é que todos os nossos concorrentes estão perdendo dinheiro com o streaming.”

A empresa soltou essa para se valorizar. “Essas perdas geram prejuízos que, somente neste ano, podem ultrapassar os US$ 10 bilhões. Enquanto isso, nosso lucro anual gira em torno de mais de US$ 6 bilhões.”

Por fim, a Netflix destacou que, na visão dela, a empresa tem um plus em comparação com a concorrência por só ter um foco (o streaming), visto que rivais estão em outros ramos, vide os casos da Amazon, Apple, Disney, Warner… 

“Em meio a esse formidável e diversificado conjunto de concorrentes, acreditamos que nosso foco em um negócio de streaming simples e puro é uma vantagem”, afirmou.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!