AVENTURAS

A série com Michelle Williams sobre busca pelo prazer sexual antes da morte

Conheça a trama de Dying for Sex, produção do canal FX baseada em um podcast
DIVULGAÇÃO/TELEVISION ACADEMY
Michelle Williams com Emmy ganho, em 2019, por Fosse/Verdon
Michelle Williams com Emmy ganho, em 2019, por Fosse/Verdon

O canal FX, do grupo Disney, prepara uma minissérie sobre sexo com uma perspectiva, no mínimo, inusitada. Estrelada por Michelle Williams, cinco vezes indicada ao Oscar e vencedora de Emmy, a atração tem um título bastante sugestivo: Dying for Sex (Morrendo por Sexo, em tradução direta). A premissa da trama ajuda a entender porque foi dado esse nome.

Dying For Sex tem a cocriação de Elizabeth Meriwether (The Dropout) e é baseada em um podcast famoso homônimo. No centro do enredo está Molly, personagem vivida por Michelle, mulher que recebe um triste diagnóstico: ela tem câncer de mama metastático (estágio 4, o mais grave e com chances mínimas de cura).

Então, Molly decide largar o marido após 15 anos para começar a explorar sua sexualidade. Ela recebe a coragem e o apoio para embarcar nesta aventura de sua melhor amiga Nikki (Jenny Slate), que fica ao seu lado até o fim.

A protagonista de Dying For Sex passou mais de uma década dentro de um casamento infeliz. Com a notícia de que sua jornada na Terra será encurtada, a não ser que um milagre ocorra, Molly escolhe embarcar em uma sequência de aventuras sexuais para ajudá-la a se sentir viva.

Tudo ela compartilha com Nikki, os detalhes mais engraçados e comoventes dessa empreitada. Percebe-se que Molly não está apenas lutando contra o câncer de mama: ela também lida com alguns traumas de seu passado. Ao longo dessa jornada, as duas exploram temas maiores que afetam a todos, como a cura, o perdão e o que fazemos com o tempo que nos resta.

Revelada pela clássica série Dawson’s Creek, Michelle Williams é a integrante do elenco principal do drama teen que mais se destaca em Hollywood, quando o assunto é atuação de alto nível. Ela virou uma atriz refinada, escalada para grandes projetos com aquele quê de produção cult, no cinema e na TV.

Michelle acumula indicações nas mais importantes premiações hollywoodianas: quatro vezes no Oscar, uma no Emmy (venceu), sete no Globo de Ouro (duas vitórias), quatro no SAG (uma vitória), uma no Tony e seis no Critics Choice (duas vitórias).

Ela se dedicou muito ao cinema brilhando em filmes como O Segredo de Brokeback Mountain, Sete Dias com Marilyn, Manchester à Beira-Mar, Todo o Dinheiro do Mundo, entre outros. Ela só voltou à TV em 2019, na minissérie Fosse/Verdon, pela qual ganhou um Emmy. Seu filme mais recente foi Os Fabelmans, retrato autobiográfico do icônico cineasta Steven Spielberg.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!