ESTUDO

Representatividade de imigrantes latinos diminui em séries da TV americana

Proporção de personagens desse recorte é menor do que a parcela real da população dos EUA
DIVULGAÇÃO/THE CW
Jeanine Mason em cena de Roswell, New Mexico
Jeanine Mason em cena de Roswell, New Mexico

A representatividade de imigrantes latinos em séries da TV americana diminuiu nas duas últimas temporadas, aponta estudo feito pela Universidade do Sul da Califórnia (USC). Entre julho de 2020 e junho deste ano, 34% dos personagens de 79 atrações analisadas eram imigrantes da América Latina (sem contar o Brasil), bem abaixo da marca de 50% registrada na pesquisa anterior (agosto de 2018-julho de 2019) e menor do que a população de imigrantes nos Estados Unidos que são latinos (44%).

Esse estudo visa olhar como está a representatividade dos imigrantes na TV dos EUA. Desta vez, fizeram parte do levantamento 167 personagens dessas 79 atrações exibidas nas duas últimas temporadas. Os pesquisadores verificaram 169 episódios.

Um dos temas mais recorrentes acerca de personagens latinos é a legalidade da imigração e o enfrentamento do sistema, que na maioria das vezes dificulta o processo de ratificar a cidadania americana ou permitir que o imigrante viva no país tranquilamente, como turista ou trabalhador.

Séries que trataram desse assunto, tipo Roswell: New Mexico (HBO Max), ajudaram o telespectador, latino ou não, a entender como é lidar com a política imigratória dos Estados Unidos. Perto de 45% dos telespectadores da ficção científica tiveram um melhor entendimento sobre a experiência de vida de um imigrante latino que precisa enfrentar a burocracia do Tio Sam.

Outra observação feita foi sobre a onda de séries com personagens latinos que foram canceladas ou terminaram recentemente, como Gentefied (Netflix), Vida (Lionsgate+) e Diário de uma Futura Presidente (Disney+). Para os pesquisadores, é preciso ter maior presença de latinos atrás das câmeras, em cargos executivos ou criativos.

“Até que haja um compromisso para que a representação seja real em todos os níveis, do desenvolvimento criativo às hierarquias dos estúdios/produtoras, isso aplicado com consistência ao longo do tempo, vamos continuar vendo esses cancelamentos de séries, cujas tramas realmente importam para as comunidades latinas”, diz o relatório.

O empenho dessa pesquisa da USC é tratar de toda a representação de imigrantes nas produções televisivas. Um assunto delicado sempre presente é como os personagens desse grupo social são associados ao crime. O número de personagens imigrantes dentro de um cenário criminal foi de 42%, de acordo com o estudo, proporção bem maior do que a realidade americana, na qual pessoas não nativas cometem muito menos crimes do que os nativos.

Clique aqui e veja o relatório completo, em inglês.


Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias.

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!