FAÇA SUA MARATONA

Pluto TV lança a imperdível série Orphan Black (dublada e de graça)

Ficção científica biopunk é liderada por Tatiana Maslany, vencedora de Emmy
DIVULGAÇÃO/BBC AMERICA
Tatiana Maslany na série Orphan Black
Tatiana Maslany na série Orphan Black

Uma das séries mais cultuadas da década passada, Orphan Black (2013-2017) entrou no streaming gratuito Pluto TV. O drama biopunk de ficção científica está completo, com suas cinco temporadas, e dublado. Essa é uma oportunidade imperdível para quem nunca teve a chance de acompanhar a produção canadense de altíssimo nível.

É possível argumentar que, agora, Orphan Black é a melhor série de todo o catálogo da Pluto TV. Para usar a plataforma é bastante simples; além de não pagar nada nem precisa fazer login. É só acessar o site ou o aplicativo oficial em aparelhos celulares, tablets ou outros dispositivos conectados à internet, como smart TVs.

O bom é que Orphan Black está disponível sob demanda. Ou seja, você pode ver o episódio que quiser quando achar melhor. É um esquema diferente da opção de canais que a plataforma oferece, no qual episódios de determinada série são exibidos continuamente como se estivessem em um canal da TV convencional.

O drama também pode ser visto em outro streaming, mas este é pago: Paramount+. Tanto a Pluto TV quanto o Paramount+ fazem parte do mesmo conglomerado de mídia, o Paramount Global.

Tatiana Maslany duplicada em Orphan Black
Tatiana Maslany duplicada em Orphan Black

Orphan Black e sua trama

A premissa de Orphan Black é bastante simples: uma falsária da escola da rua está envolvida em uma conspiração depois de testemunhar o suicídio de uma menina idêntica a si mesma. A tal falsária é interpretada por Tatiana Maslany. E sim, a série apresenta vários clones vividos por Tatiana.

O começo da série segue os passos de Sarah Manning (Tatiana), vigarista britânica que mora em Toronto (Canadá). Ela testemunha o suicídio de Beth Childs, mulher que parece ser sua sósia. Sarah assume a identidade e ocupação de Beth, como detetive de polícia, após a morte da mesma. 

Durante a primeira temporada, Sarah logo descobre que é um clone. Fora isso, ela fica sabendo que há muitas clones “irmãs” espalhadas pela América do Norte e Europa, todas integrantes de um experimento ilegal de clonagem humana. Sarah precisa agir pois alguém planeja matar todas elas.

Ao lado de seu irmão adotivo, Felix Dawkins (Jordan Gavaris), e de duas de suas colegas clones, Alison Hendrix e Cosima Niehaus, Sarah descobre a origem das clonagens: um movimento científico chamado Neolution. Esse grupo acredita que os seres humanos podem usar o conhecimento científico para direcionar sua evolução como espécie.

A partir daí, Orphan Black avança na história viciante, prendendo o telespectador de jeito. E é uma série curtinha, com cinco temporadas de dez episódios cada.

O maior destaque da série é, sem dúvida, Tatiana Maslany. Um protesto orgânico se deu nos anos de 2013 e 2014 quando os votantes da Academia de Televisão americana, que escolhem os indicados ao Emmy, simplesmente ignoraram Tatiana como um concorrente digna na categoria melhor atriz de drama.

Seja em grandes veículos da mídia americana ou posts em redes sociais, o Emmy foi criticado por esnobar a atriz, que a cada temporada dava um show extra em Orphan Black. A correção foi feita apenas em 2015, com a aguardada indicação.

No ano seguinte, Tatiana provou porque merecia ao menos ser convidada para o Oscar da TV. Ela foi a grande vencedora da disputa de melhor atriz de drama, levando a tão cobiçada estatueta para casa ao derrotar nomes do calibre de Viola Davis (How to Get Away with Murder), Claire Danes (Homeland) e Robin Wright (House of Cards).


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!