DINHEIRO NA JOGADA

A disputa salarial milionária que assombra spin-off de Yellowstone

Confusão da vez ameaça conexão da narrativa com a série mãe
DIVULGAÇÃO/PARAMOUNT+
Kelly Reilly com Cole Hauser em cena de Yellowstone
Kelly Reilly com Cole Hauser em cena de Yellowstone

Sim, eis mais uma confusão nos bastidores de Yellowstone, série líder de audiência da TV americana e sucesso em todo o mundo. A briga da vez envolve três astros do drama rural, Kelly Reilly, Cole Hauser e Luke Grimes, que querem receber um aumento salarial considerável para fazer o próximo spin-off do faroeste moderno, ambientado no presente. O impasse ameaça a participação deles na atração derivada, e a ausência de qualquer um do trio seria um baque grande.

De acordo com o site Puck, a queda de braço mais intensa vem da dupla Kelly Reilly e Cole Hauser. Intérpretes do casal Beth e Rip, respectivamente, eles são tão populares quanto o líder do elenco, Kevin Costner. Sem Costner na parada para fazer a ligação da atração mãe com a filhote, a dupla seria o elo mais importante dessa conexão.

Logo, eles querem uma recompensa. Beth é personagem fundamental para a trama de Yellowstone, em parte pela atuação magistral entregue por Kelly. Ela teria pedido US$ 1,5 milhão por episódio do spin-off, o que a colocaria como uma das atrizes mais bem pagas de toda a TV dos Estados Unidos, perto do nível de Jennifer Aniston e Reese Witherspoon (estrelas de The Morning Show).

No caso de Hauser, o aumento salarial requisitado por ele seria quase o dobro, saltando de US$ 700 mil para US$ 1,25 milhão. Informações do Puck trazem que os negociadores do grupo Paramount, casa da franquia Yellowstone, ofereceram uma contraproposta de US$ 850 mil/episódio. 

Tem ainda outro entrave. Embora não estejam negociando juntos, o que dificulta o acerto, Kelly e Hauser querem ser os primeiros nomes da escalação de elenco de Yellowstone, ou seja, tendo total destaque. Mesmo se Sheridan trazer astros hollywoodianos de alto calibre, como Matthew McConaughey ou Michelle Pfeiffer, para serem os protagonistas.

Luke Grimes tem sido mais modesto em seu pedido, indício do que um aperto de mãos está no horizonte. Agora, a agressividade de Kelly e Hauser pode resultar simplesmente no spin-off sem ambos. Afinal, Sheridan não se dobrou nem para Costner, considerado “O Cara” da trama. Continuar a narrativa de Yellowstone sem Beth e Rip é possível.

O que não faria muito sentido é trazer um sem o outro, por isso que a negociação em separado é ruim. Segundo o Puck, o grupo Paramount deu esta semana de deadline (prazo final) para os três fecharem um acordo ou não.

Esse spin-off de Yellowstone, confirmado pelo Paramount, ainda nem foi roteirizado.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!