BUTTMAN

50 cenas de sexo em 95 dias: os bastidores da série Supersex

Produção italiana da Netflix retrata a história de vida de Rocco Siffredi
DIVULGAÇÃO/NETFLIX
Alessandro Borghi na minissérie Supersex
Alessandro Borghi na minissérie Supersex

A minissérie italiana Supersex, que estreia na Netflix nesta quarta-feira (6), propõe contar a jornada de Rocco Siffredi, ator italiano considerado lenda viva da indústria pornô. Por mais que exista essa pegada biográfica e intimista, não tem como fugir do que Siffredi é quase sinônimo: sexo. E como aponta o título da atração, a investida é super nesse aspecto, super mesmo.

Alessandro Borghi, dono de grandes atuações em Suburra (Netflix) e Devils, encarou a missão de interpretar Siffredi. Entre outras coisas, precisou fazer 50 cenas de sexo em 95 dias, nas situações mais variadas possíveis, em todo tipo de posição. Tudo para fazer valer o nome do ícone pornô, conhecido por seu atleticismo nas performances eróticas.

Talentoso ator italiano, Borghi, com traços físicos semelhantes a Siffredi, topou realizar um trabalho tão ousado e desafiador por ir além das cenas de sexo. Para ele, o que interessou foi a oportunidade de encenar a história de um menino que veio de uma família pobre e se tornou uma estrela mundial

“O personagem tem muitas emoções, de dependência a dor, todas conectadas com a família”, disse em entrevista ao site Variety. “Há um lado sombrio nele”. Borghi revelou que certamente não aceitaria o papel “se tivesse sido escrito apenas para mostrar como um ator pornô é bom na hora do sexo.”

A produção superou desafios e preconceitos. Várias locações negaram abrir as portas para gravações ao descobrir que a série em questão seria sobre um ator pornográfico. Comentando sobre isso, Borghi deu uma cutucada expondo uma provavél hipocrisia, afirmando que essas pessoas que disseram não “vão para casa ver pornografia à noite.”

De início, até a criadora da trama, Francesca Manieri, achou esquisita a ideia embrionária. Ela pensou que o produtor Lorenzo Mieli estava de brincadeira quando ele entrou em contato perguntando se a cineasta, militante feminista, tinha interesse em fazer uma série sobre a história de vida de um astro do pornô. 

Francesca ponderou bastante, considerando conselhos de pessoas próximas dizendo que o projeto era algo muito arriscado dentro de todas as circunstâncias. Ela, porém, viu uma brecha única, pois estava sendo oferecida a uma mulher a chance de mergulhar a fundo no universo da masculinidade, “com toda a sua disfuncionalidade e potencial tóxico”, comentou. Caso rejeitasse, “não poderia culpar ninguém.”

Aos 59 anos, Rocco Siffredi trabalhou como consultor da minissérie, estando lado a lado de Francesca para auxiliar na hora de definir detalhes sobre a trama, que tem um olhar familiar forte ao mostrar como ele se relacionava com a mãe e seu irmão mais velho, Tommaso.

Supersex explora a parceira de Tommaso, Lucia, que trabalha como prostituta. Daí vem a comparação no tratamento que ela e Siffredi recebem, ambos profissionais do sexo. “O julgamento social é completamente diferente”, aponta a showrunner. A redenção de Lucia não chega a ser completa “porque a sociedade não permite tamanha reviravolta.”

Para Francesca, Supersex é uma mistura de melodrama tipicamente novelesco com uma história de amadurecimento. Ela afirma que não adotou o caminho de explorar a mulher gratuitamente na narrativa. O foco é na figura de Rocco: “Como um caleidoscópio, perguntas sobre quem é Rocco se abrem diante de nós, isso enquanto mergulhamos na vida incrível dele até perdermos o fôlego.”

Composta de sete episódios, a minissérie promete narrar toda a trajetória do ator pornô, que fez mais de 1.500 filmes -com predileção pelo sexo anal-, demonstrando vigor e muita intensidade nas performances; é conhecido como Buttman.

A atração é livremente inspirada na vida e em depoimentos reais de Rocco. A história se concentra em detalhes íntimos dele e mergulha em sua caminhada desde a infância: família, origens e relação com o amor, além do ponto de partida das situações que o levou a embarcar no mundo da indústria pornográfica.


Siga o Diário de Séries no WhatsApp

Acompanhe o Diário de Séries no Google Notícias

Siga nas redes

Fale conosco

Compartilhe sugestões de pauta, faça críticas e elogios, aponte erros… Enfim, sinta-se à vontade e fale diretamente com a redação do Diário de Séries. Mande um e-mail para:
contato@diariodeseries.com.br
magnifiercross
error: Conteúdo protegido!